De acordo com PVC - repórter esportivo e comentarista da Rede Globo, duas vídeo conferências poderão durante essa semana começar a definir o futuro do futebol no Brasil.

A primeira será realizada amanhã - terça-feira; a mesma reunirá a Comissão Nacional de Clubes e mais 30 clubes que irão debater a venda dos direitos internacionais do Campeonato Brasileiro, uma vez que existem alguns pontos ainda em discussão.

Assim como fez a Inglaterra há vinte anos, primeiramente será necessário dar uma degustação a esse mercado, com um preço em conta e a obrigação da exibição do futebol brasileiro fora do país. Receber os lucros de volta será uma medida para longo prazo; salientando que hoje o futebol inglês é o segundo mais bem pago em vendas para o exterior, ficando atrás apenas do futebol espanhol.

Mesmo essa reunião não tendo como pauta principal o retorno no futebol brasileiro, é claro que com a "presença" do secretário-geral da CBF - Walter Feldman, na mesma e com tantos dirigentes de clubes juntos, obviamente esse assunto deverá entrar na conversa, uma vez que muitos desses defendem o retorno do esporte já na metade de maio.

Reunião do Conselho na sede da CBF - imagem: CBF.
Reunião do Conselho na sede da CBF - imagem: CBF.

A segunda reunião, que irá ocorrer na próxima quarta-feira, na Federação Paulista de Futebol, essa sim será mais dirigida à volta do futebol no país ou propriamente dito no estado em questão. Reinaldo Carneiro Bastos - presidente da federação paulista, vê a chance de retomar a disputa do estadual na segunda quinzena de maio, com todos os jogos sendo disputados em uma única cidade - que sabe abrindo ainda a disputa em uma cidade do interior, sendo com isso necessário testar todos os jogadores primeiramente para ver se não estão contaminados com a "COVID-19". As três últimas rodadas da fase de grupo seriam jogadas no prazo de três semanas e com portões fechados.

Porém, nem o presidente do Palmeiras - Maurício Galiotte e nem o presidente do São Paulo - Leco, aprovam essa ideia proposta pela FPF. Por outro lado, os clubes menores estão doidos para a retomada do torneio o mais rapidamente possível. Mas isso só deverá ocorrer após a Federação Paulista de Futebol ter uma boa margem de segurança para os atletas, jornalistas e membros das comissões técnicas.

Assim, como podemos perceber as duas videoconferências marcadas para essa semana, poderão ser importantes para termos uma previsão de retorno do futebol no Brasil.