Retrato da HIPOCRISIA: Andres Rueda QUEIMA A LÍNGUA e faz Santos comprometer R$ 30 milhões

O presidente do Peixe cometeu um ato de contradição. Saiba porque Andres Rueda precisou arranjar R$ 30 milhões de forma urgente no Santos

No último domingo (22), o Santos passou vergonha ao ser goleado pelo Internacional por 7 x 1, fora de casa, pela 28ª rodada do Brasilierão. Com o resultado, a equipe de Marcelo Fernandes ficou na 18ª posição com 30 pontos.

Além do vexame, o Peixe continua na zona de rebaixamento para a Série B. Não à toa, a torcida tem feito protesto nesta temporada, principalmente contra a gestão de Andres Rueda.

Em meio a esse cenário, uma ‘bomba' explodiu nesta segunda-feira (23). Isso porque o presidente queimou a língua e fez o Santos comprometer R$ 30 milhões, o que foi entendido como um retrato da hipocrisia pelos torcedores.

Rueda precisa adiantar R$ 30 milhões no Santos

Tudo começou quando Rueda precisou adiantar R$ 30 milhões em receitas do Peixe em 2024. O pedido do dirigente foi autorizado pelo Conselho Fiscal alvinegro, mas ainda precisa ser votado no Conselho Deliberativo.

Como as eleições presidenciais para o próximo triênio acontecem em dezembro, ele precisa de aval para comprometer as receitas do Santos da gestão seguinte referente ao ano que vem.

Andres Rueda utilizará os R$ 30 milhões para pagar salários e garantir o fluxo de caixa até o final desta temporada, caso a manobra seja aprovada. A informação é do GE.

Durante seu mandato na Vila Belmiro, o presidente se mostrava contra à ideia de comprometer receitas de gestões seguintes, inclusive tendo se vangloriado de não ter feito isso.

Em entrevista recente ao GE, Rueda admitiu que o Peixe precisaria de R$ 30 milhões para fechar 2023 com as contas em dia, admitindo a possibilidade de adiantar valores do próximo ano:

“Outra coisa importante é o seguinte: tomamos por regra não antecipar nada do ano que vem. Não tem nada antecipado do ano que vem. Cota do Paulista, Brasileirão, cota de televisão… Está tudo lá, virgem. Não peguei nada. Como consigo equilibrar o fluxo de caixa?”.

“Uma opção é antecipar, que dá na mesma (que não pagar), porque se não antecipar eu não vou ter como pagar e vai ficar para o próximo; ou vender jogador, mas pode não acontecer; ou deixo de honrar esses compromissos. Lastro, tem. Temos previsão de entrar dinheiro no começo do ano, por exemplo”.

Vale reforçar que os R$ 30 milhões que o presidente pretende antecipar no Santos é referente aos valores pagos pela Federação Paulista de Futebol pela participação no estadual, como cotas de televisão, patrocínio, entre outros.

Matheus CristianiniMatheus Cristianini

Jornalista de 23 anos formado pela Universidade Estadual Paulista (UNESP). Passagens por Rádio Unesp FM, Antenados no Futebol e Bolavip Brasil. Apaixonado por tudo o que envolve o futebol. Tanto dentro, quanto fora das quatro linhas.