Com uma das melhores gestões até hoje empregada no Flamengo, marcada por dar início a reestruturação financeira do Rubro-Negro, ainda no ano de 2013, possibilitando assim os atuais investimentos em contratações de alto nível, Eduardo Bandeira de Mello atualmente é visto como pessoa de alto conhecimento no futebol e por esse motivo não lhe falta convite de outras equipes. Tal gestão faz com que o ex-dirigente - hoje apenas torcedor Flamengo, receba inúmeros convites de outras equipes brasileiras para assumir cargo de importância nesses mesmos, pelo menos foi isso que ele próprio revelou em entrevista ao site "Lance!", também deixando claro que não assumiria cargos por se tratar de um torcedor do clube carioca em questão.

"Muita pessoas hoje em dia me procura informalmente. Eu converso. Muita gente me ajudou enquanto eu estava na presidência do Flamengo, conversei com muitos dirigentes que me apoiaram. Não vejo problema nenhum. Mas, agora, falam, por exemplo, que eu poderia trabalhar no Botafogo. Eu não vou trabalhar no Botafogo porque sou Flamengo. Não apenas nos rivais do Rio", contou o ex-mandatário.

Para completar, ele ainda diz o seguinte:

"Tenho diversos amigos Botafoguenses, Tricolores, Vascaínos que possuem amplas condições de chegarem lá e realizarem ótimos trabalhos. Não precisam de mim, mas conversar, ajudar, eu jamais vou negar", finalizou.