Kaká, ex-meia do São Paulo e de outros grandes times mundiais e da seleção brasileira, em entrevista ao "Jogo Sagrado" da "Fox Sport" revelou nesta última segunda-feira que está se preparando para voltar ao futebol, mas desta vez em outra função; revelando também que recebeu convite da CBF para trabalhar ao lado de Tite.

Com 37 anos, Kaká que está em fase final de um curso de gestão esportiva, não descartou a possibilidade de vir trabalhar com a Seleção Brasileira, mas o mesmo admitiu que prefira iniciar sua nova carreira em um dos clubes de seu coração - o Milan - da Itália.

Kaká no programa
Kaká no programa "Jogo Sagrado" da Fox Sports.

 Convidado por Benjamin Back - o "Benja", o ex-jogador de futebol revelou que está em fase final do seu curso de gestão esportiva. Aproveitando a deixa, o apresentador perguntou ao entrevistado sobre um possível convite da CBF para trabalhar na função de dirigente, onde Kaká não descartou a mesma, mas revelou o seguinte:

"Coisa para se pensar. Estou me preparando para voltar num cargo como esse, diretor esportivo. Mas teria de se pensar. Termino o meu curso em agosto. Mais voltado para a direção. O caminho não sei dizer. O ideal seria começar fora. O Milan seria legal para começar, pela história, por estar no centro do futebol mundial. Mas é difícil me desligar do tempo com meus filhos", declarou ele.

Nesta mesma entrevista Kaká revelou também que gostou da convocação feita por Tite para a Copa América, mas revelou um nome que levaria e que não foi chamado - aqui ele falou de Fabinho - do Liverpool, ao qual ele acha um grande jogador e que seria uma peça importante para a Seleção Brasileira na disputa do torneio sul-americano.