FIFA anuncia intervenção na Associação Uruguaia de Futebol

Essa não é a primeira vez que a FIFA intervém em uma federação latino-americana, lembrando que há dois anos a entidade máxima do futebol mundial formou um comitê para administrar a AFA.

Por
Compartilhe

Nesta última terça-feira, a FIFA deu início a intervenção que administrará a Associação Uruguaia de Futebol até fevereiro do próximo ano. O objetivo desta medida é o de gerenciar, revisar e ajustar seus estatutos de acordo com a entidade e organizar eleições para renovar a diretoria.

O anúncio foi feito pelo diretor de federações das Américas da FIFA, Jair Bertoni, que em declaração pública, em Montevidéu, disse que a gestão provisória será para dar mais transparência operacional e comercial a “AUF” e ainda, permitir a inclusão de todos os protagonistas do futebol no Uruguai.

Sede da AUF no Uruguai.Sede da AUF no Uruguai.

A comissão que irá gerir a Associação Uruguaia de Futebol – UFA, será gerida pelo senador uruguaio Pedro Bordaberry, que contará ainda com a colaboração do deputado Armando Castaigndebat e com o ex-jogador e atual integrante da comissão técnica do país, Andrés Scotti. Além desta comissão, haverá um comitê consultivo formado por três pessoas que irão assessorar o comitê interventor.

Tudo isso se deve a renuncia do presidente da AUF no final de julho, onde Wilmar Valdez pediu para deixar o cargo – a sua saída teria sido motivada pela existência de áudios que supostamente envolviam o nome do mandatário em um processo fraudulento licitatório para compra de câmeras de identificação para o estádio Centenário.

Vale salientar que há quatro anos a FIFA pede que a entidade uruguaia atualize seus estatutos, mas sem êxito. A intervenção chega em um momento em que os clubes, árbitros e jogadores do país estão enfrentando uma luta pelo poder dentro da associação. Até o momento eram os clubes que sempre tomavam as decisões da AUF e que nos últimos anos beneficiaram a Tenfield – dona dos direitos de televisão do futebol uruguaio desde 1998.

Com um novo estatuto, os jogadores, árbitros e principalmente os clubes de menor expressão, terão voz dentro da entidade. Essa não é a primeira vez que a FIFA intervém em uma federação latino-americana, lembrando que há dois anos a entidade máxima do futebol mundial formou um comitê para administrar a Associação de Futebol Argentina, depois do caos institucional no qual a entidade local se envolveu após a morte de seu então presidente Julio Grondona.

Mais sobre: fifa uruguai futebol
Comentários