Paolo Guerrero irá pessoalmente a Suíça para provar sua inocência

Novamente suspenso, o jogador se não conseguir se livrar da acusação do uso de substância encontrada na “cocaína” terá que cumprir os oito meses que restam de punição.

Por
Compartilhe

Paolo Guerrero e seus advogados tentam uma última cartada para conseguirem provar a inocência do atacante no caso de doping durante uma partida das Eliminatórias para a Copa do Mundo.

Em Lima – capital do Peru, desde que voltou a ser suspenso pela Justiça da Suíça, o atacante colorado já se reuniu com o presidente Martín Vizcarra – do Peru em busca de apoio para a empreitada jurídica na Suíça. Os representantes judiciais do jogador alinham os últimos detalhes de sua defesa. Até o momento o que se sabe é que Paolo Guerrero irá pessoalmente a Suíça tentar revogar a sua suspensão por doping.

Paolo Guerrero - atacante da seleção peruana e do Sport Clube Internacional.Paolo Guerrero - atacante da seleção peruana e do Sport Clube Internacional.

A conversa de Paolo (que é o ídolo maior do país) com o presidente do Peru foi em relação a sua suspensão – lembrando que antes da Copa do Mundo, o atacante já havia se reunido com o mandatário peruano e na ocasião conseguiu um efeito suspensivo da Justiça da Suíça, o que o liberou para a disputa do Mundial da FIFA e ainda permitiu defender o Flamengo em algumas partidas pelo Brasileirão.

Novamente suspenso, o jogador se não conseguir se livrar da acusação do uso de substância encontrada na “cocaína” terá que cumprir os oito meses que restam de punição.

Segundo as últimas informações, a defesa de Paolo Guerrero irá tentar responsabilizar o hotel onde a delegação do Peru ficou hospedada antes da partida contra a Argentina, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo. Os mesmos tentam de todas as formas desqualificar as provas recolhidas no processo, sustentando que Guerrero ingeriu o metabólito da cocaína por contaminação a um chá servido pelo hotel, em Buenos Aires, no mês de outubro do ano passado.

Vale ressaltar que Paolo Guerrero está processando o estabelecimento e, de acordo com pessoas próximas a ele, estaria muito perto de conseguir que o hotel admita a responsabilidade pelo caso.

Os advogados do jogador sabem que as chances da pena ser revogada, são mínimas, mas eles acreditam que a mesma possa ainda ser diminuída. A atual penalização ao atacante encerra em abril de 2019.

Comentários