Criadores da Superliga farão jogo duro para garantir o início de um novo torneio nos próximos anos na Europa. Depois da repercussão negativa por parte de grandes ligas - UEFA e FIFA, 12 grandes times do Velho Continente envolvidos nesta causa enviaram uma carta nesta segunda-feira aos presidentes da FIFA e da UEFA, avisando que medidas legais já estão sendo tomadas para o lançamento da nova competição. A informação é do repórter Rob Harris - da Associated Press.

A tal carta teria sido enviada diretamente para os presidentes das associações acima citadas, bem como para Gianni Infantino e Aleksander Ceferin - mandatário da FIFA e UEFA, respectivamente, onde tentam esclarecer alguns pontos, bem como as possíveis penas dessas associações e aviso de que a justiça já fora acionada para garantir o lançamento do torneio.

Financiamento da competição

Segundo o próprio jornalista, o financiamento para promover a competição aqui em destaque, já fora aplicado, no valor de 4 bilhões de euros por uma instituição financeira. Segundo informações, o financiador deste torneio é o banco norte-americano JP Morgan.

Superliga

Segundo a ideia desses clubes, a criação da Superliga não visa substituir a Champions League ou a Europa League, mas coexistir com essas competições. Porém, as 12 equipes envolvidas na Superliga podem ser punidas pela UEFA e deixar de participar da Champions League e da Europa League.

Os 12 clubes que estão deixando a Associação Europeia de Clubes - ECA e que querem formar a Superliga são, até agora: Arsenal, Atlético de Madrid, Barcelona, Chelsea, Internazionale, Juventus, Liverpool, Manchester City, Manchester United, Milan, Real Madrid e Tottenham.