É amigos leitores, nem todas as ligas da Europa terão ou tiveram a oportunidade de encerrar suas edições da temporada 2019/2020 dentro das quatro linhas, algo que com certeza essa pandemia do novo Coronavírus deixará muitos jogadores frustrados por um longo período, uma vez que estão vendo que toda a temporada disputada antes desta paralisação não serviu para nada.

O grande motivo disso tudo é porque muitas ligas nacionais no "Velho Continente" nas últimas semanas decretaram o término de seus campeonatos sem vencedores e sem rebaixados, lembrando que isso foi uma determinação da UEFA, que deixou a cargo de cada país a autonomia para decidir o que faria com a paralisação do futebol em sua região. Enquanto na Alemanha, Portugal e muitas outras ligas menores a bola já está rolando, na França e na Escócia, por exemplo, a disputa foi finalizada e quem estava na frente foi decretado campeão.

Muitas ligas no Velho Continente não foram encerradas dentro das quatro linhas e mais, sem vencedores e perdedores - imagem: arquivo
Muitas ligas no "Velho Continente" não foram encerradas dentro das quatro linhas e mais, sem vencedores e perdedores - imagem: arquivo

Porém, houve casos de países que encerraram suas competições e declararam a temporada como inexistente, ou seja, não tendo campeões e nem rebaixados - muito menos clubes promovidos da segunda divisão, conforme divulgou o "Estadão", que fez esse levantamento, apontando três países que tomaram essa medida: Chipre, Holanda e Luxemburgo, onde essas apenas estudaram o critério para determinar seus clubes classificados para as próximas edições da Champions League e Europa League.

Desta forma, muitos clubes desses países - aqui falando de dirigentes e jogadores, se revoltaram, principalmente aqueles que disputavam a segunda divisão e estavam praticamente garantidos na elite do futebol em suas ligas correspondentes. Coisas do futebol!