Dependendo ainda da "curva" de casos do Coronavírus, a Confederação Brasileira de Futebol se anima com o que está vendo na Alemanha e já prevê uma volta do futebol para o final de junho. Em entrevista a agência de notícias "Reuters", o secretário-geral da CBF - Walter Feldman falou a respeito do assunto.

O dirigente da entidade máxima do futebol brasileiro destacou que o campeonato nacional pode ter todas as 38 rodadas com portões fechados e ser concluído apenas no início de 2021 e segundo ele, a volta do Campeonato Alemão no último final de semana, deu esperança ao futebol mundial, mostrando a todos uma perspectiva animadora.

Vale lembrar que a Bundesliga foi a primeira grande liga a retornar com o futebol, seguindo claro, uma série de restrições e protocolos, com jogos sem a presença da torcida, medidas de distanciamento social e testes de profissionais e atletas envolvidos com o esporte.

O protocolo de saúde que a CBF recomendará aos clubes, está em fase final de conclusão e segundo Feldman, incluirá testes permanentes para a COVID-19, distanciamento social, transporte em veículos particulares dos atletas e jogo com portões fechados.

Walter Feldmann - dirigente da CBF
Walter Feldmann - dirigente da CBF

"Parar foi necessário e a volta já é visível. Esse é o grande aprendizado com o retorno do futebol na Alemanha, que deu uma ótima sinalização. Podemos ter sim jogos com portões fechados. Em países a epidemia vai e volta, tem novas ondas. Aglomeração mesmo só com vacina e controle absoluto", observou o secretário-geral da CBF.

O Brasileirão já deveria ter iniciado neste mês, mas com a pandemia do novo Coronavírus atacando o país por inteiro, o mesmo está temporariamente suspenso, com uma perspectiva de que seja iniciado em final de junho, começo de julho, podendo ser estendido esse início para o mês de agosto, dependendo da situação no país com a doença.

O futebol no país está paralisado desde março, quando os campeonatos estaduais e nacionais (Copa do Brasil) foram suspensos por causa das medidas de restrições provocadas pela COVID-19.

Com grandes clubes já voltando às atividades nos últimos dias, depois de períodos de treinos remotos, Feldman acredita que essas atividades sejam um "ensaio" para a volta do futebol no Brasil.

"O ensaio da perspectiva de treinamento é um ensaio para a volta. Maio é o período mais dramático da doença e vamos ver as portas que vão se abrir em junho. O aprofundamento da crise, agora, significa que logo em seguida deve vir o abrandamento. Dependendo da curva da doença aqui no Brasil, mais um mês ou mês e meio após o pico. Maio abre as portas, junho abre outras adicionais e não duvido que em junho, com a volta dos treinos, protocolo sustentado e possibilidade de flexibilização das autoridades de saúde, o futebol possa retornar com restrições", finalizou.