Em uma reunião através de uma videoconferência realizada nesta última sexta-feira, a Confederação Brasileira de Futebol - CBF e representantes de 31 clubes das Séries A e B do Brasileirão, chegaram a um consenso para quais empresas serão vendidos os direitos internacionais de transmissão do torneio.

De acordo com uma nota oficial emitida na noite desta última sexta-feira pela CBF, o plano entra agora em uma segunda fase: quando as companhias escolhidas passarão por validação do escopo de trabalho, atendimento às normas de governança e conformidade; além da apresentação das garantias financeiras e formalização dos instrumentos contratuais.

Enquanto essa fase não esteja realmente concluída, os clubes e a CBF não consideram o processo finalizado, onde segundo a entidade máxima do futebol no Brasil, a intenção dos clubes é o de fechar um contrato com duração por até quatro anos.

Brasileirão Série A.
Brasileirão Série A.

A empresa escolhida nesta reunião de sexta-feira pelos clubes e pela CBF para direitos internacionais foi:

Global Sports Rights Management - direitos internacionais para TV aberta, fechada, pay per view e streaming; composta por um consórcio formado pela Zeus Sports Marketing e pela Stats Perform para exibições em sites de apostas.

Vale aqui ressaltar que os valores da negociação não foram divulgados.