Sem confirmar qualquer tipo de decisão antes da hora, o secretário-geral da Confederação Brasileira de Futebol - Walter Feldman em entrevista a "TV Gazeta", respondeu sobre as questões envolvendo o retorno do futebol no país, afirmando que a entidade estuda várias possibilidades.

"Como vocês, estamos muito cuidadosos, não estamos arriscando nada, não estamos anunciando datas. Mas temos todos os cenários possíveis. Nós conjecturamos que talvez tenhamos até 37 cenários possíveis, todos eles em decorrência de uma análise de meses, semanas e dias. Nós iniciaremos o processo na medida em que as autoridades de saúde pública orientarem que é possível o retorno. Totalmente seguro e responsável. Nós queremos voltar, é um sonho, mas não mexeremos uma agulha para que ele volte antes da possibilidade real determinada pelas autoridades. Não queremos anunciar nenhum cancelamento, suspensão definitiva nesse momento", declarou.

Walter Feldmann - dirigente da CBF.
Walter Feldmann - dirigente da CBF.

Na mesma entrevista, o dirigente da CBF admitiu ainda que caso seja necessário, ao final deste ano e início de 2021, poderá utilizar essas datas para conclusão da temporada, que segundo ele, não deixará de ter as suas 38 rodadas.

"Nós não conhecemos ainda completamente o comportamento e a evolução do vírus, vamos ter que esperar um pouco mais. Mas eu diria que é muito provável que, completando o mês de abril até a primeira quinzena de maio, tenhamos uma compreensão melhor. Vamos voltar a partir daí? Só com a autorização das autoridades. Há cenários estabelecidos. Há uma possibilidade de adaptarmos o calendário para que haja ajustes e o período do final do ano pode ser aproveitado. Não descartamos a possibilidade de algumas datas em janeiro serem aproveitadas. É um conjunto de fatores, cuja equação final ainda não está estabelecida", concluiu.