Foi anunciado nesta quarta-feira pela Federação Espanhola de Futebol - RFEF, um pacote de medidas sociais e financeiras para ajudar os clubes profissionais e amadores do país na luta contra a pandemia do novo Coronavírus.

Entre as medidas apresentadas em um pronunciamento feito pelo presidente da entidade, o destaque maior ficou para uma linha de crédito de 500 milhões de euros - algo em torno de R$ 2,8 bilhões destinada aos clubes das 1ª e 2ª divisões e ainda a alocação de quatro milhões de euros (com juros a custo zero e com prazo de reembolso de dois anos) às equipes não profissionais para o pagamento de salários de atletas e técnicos durante a suspensão das competições.

Luis Rubiales - presidente da Federação Espanhola de Futebol.

"Ao futebol não profissional vamos conceder licenças gratuitas para os próximos dois anos e também adiaremos o pagamento das dívidas que possam ter com jogadores durante esse período. Vamos aplicar as mesmas medidas no futsal. A pandemia está atingindo todos, pessoas anônimas e pessoas do futebol. O futebol neste momento é algo sem grande importância perante este problema global. Ainda assim, a RFEF tem de continuar trabalhando e estamos a serviço das nossas instituições. Todas as competições estão suspensas e não queremos pensar em nenhuma data para retomar. Estamos ao serviço das nossas autoridades e não vamos definir datas. Quando a normalidade voltar, vamos conversar. Está na hora de nos unirmos. Para o futebol modesto e de elite temos que dar esta mensagem. Juntos, vamos parar esse vírus", afirmou Luis Rubiales.