Pedro cobra quantia milionária do Fluminense na justiça; entenda

Jogador cobra na 14ª Vara do Trabalho do Rio de Janeiro o pagamento de salários, FGTS e até danos morais por sua lesão.

Por Talis Andrey de Mello
Compartilhe

Momentos antes de entrar em campo com a camisa do Flamengo para o clássico com o Fluminense no Maracanã, o atacante Pedro travou outro duelo com o Fluminense; desta vez, na Justiça. O jogador entrou com uma ação cobrando o valor de R$2.240.257,08, e o caso foi distribuído na última quarta-feira na 14ª Vara do Trabalho do Rio de Janeiro.

Dentre as cobranças da ação estão o pagamento de 13º salário proporcional de 2019, de férias do período 2018/2019, sete meses de FGTS, de verbas rescisórias, de bichos, de despesas médicas, de dano moral pela lesão sofrida e honorários advocatícios. No caso, Pedro é defendido pelos advogados Carlos Theotonio Chermont de Britto e Aline Christino Simas.

Para resolver a situação, o juiz Marco Antonio Belchior da Silveira, da 14ª Vara do Trabalho, marcou uma audiência de conciliação para o dia 24 de março. Por ora, não atendeu aos pedidos do atleta, que desejava receber imediatamente as verbas rescisórias e o saldo do FGTS. O magistrado preferiu não se manifestar até receber a defesa do Fluminense.

Pedro entrou na Justiça com ação contra o Fluminense. (Foto:Divulgação)
Pedro entrou na Justiça com ação contra o Fluminense. (Foto:Divulgação)

Na petição, os advogados do jogador defendem também que o atacante tinha direito a um reajuste salarial de 25% nos meses de junho, julho e agosto de 2019 em razão da convoação para a seleção brasileira pré-olímpica, o que reflete no recálculo de diversas outras cobranças - na ocasião, o jogador tinha vencimentos de R$135 mil. No contrato de trabalho, havia a previsão de aumento.

Confira detalhes do processo:

  • FGTS depositado, no valor de R$376.903,67;
  • 13º salário proporcional de 2019 e férias de 2018/2019: R$180.000,00 + R$90.000,00;
  • FGTS dos meses de Julho/2017, Outubro/2017, Maio/2018, Julho/2018, Junho/2019, Julho/2019 e Agosto/2019: R$49.371,53;
  • Guias do FGTS ou indenização correspondente em espécie: R$180.011,10
  • Verbas rescisórias: R$135.000,00;
  • Reconhecimento de luvas pagas em 2019 para integração nas verbas rescisórias e diferença na integração do 13º salário de 2019 e nas férias: R$15.000,00;
  • Reconhecimento da natureza salarial dos bichos/gratificações pagos ao longo do contrato de trabalho e deferida a integração nas verbas rescisórias; no 13º salário de 2019 (R$4.229,25) e nas férias 2018/2019 (R$8.458,51);
  • Aplicação do reajuste salarial de 25% nos meses de junho, julho e agosto de 2019 e diferenças: R$101.250,00; além de reflexo nas férias 2018/2019 (R$11.250,00) e no 13º salário proporcional de 2019 (R$12.656,25);
  • Reflexo do reajuste salarial de 25% no FGTS: R$8.100,00;
  • Seja reconhecida como acidente de trabalho a contusão sofrida pelo autor nos termos da fundamentação;
  • Indenização pela não contratação do seguro obrigatório correspondente ao valor anual da remuneração: R$1.082.766,48 ou condenação na diferença correspondente ao valor de 5 remunerações mensais: R$675.000,00;
  • Indenização por danos materiais: R$20.000,00;
  • Indenização por danos morais no montante de R$50.000,00;
  • Juros e correção monetária com base no índice IPCA-E;
  • Honorários de sucumbência no percentual de 15% a favor do patrono do autor: R$292.213,96

Mais sobre: pedro flamengo fluminense
Torcedor: compartilhe
Siga nas redes
Comentários
Carregar comentários
Assista ao nosso último vídeo:
Inscreva-se no canal