Na manhã desta quarta-feira, o Ministério Público do Rio Grande do Sul concedeu entrevista coletiva para esclarecer os fatos da primeira fase da Operação Rebote, que investiga supostas irregularidades na gestão do ex-presidente do clube, Vitório Píffero, que esteve no cargo entre 2015 e 2016. Mesmo que pareça ser uma trágica notícia, os torcedores colorados, e não apenas eles, como todos os amantes do futebol, precisam ficar muito felizes com o que aconteceu.

Isso porque, vivemos em um cenário de completa irresponsabilidade por parte dos dirigentes dos nossos clubes. Mesmo com as cotas de televisão com valores absurdamente elevados e com cada vez mais patrocinadores, as dívidas apenas crescem, e são poucos os clubes que conseguem lucros a cada balanço divulgado. Entretanto, porque este fenômeno acontece? Para onde vai a quantia extremamente alta que cada clube recebe a cada temporada? Bom, enquanto as autoridades públicas não olharem com desconfiança e autoridade, não saberemos.

Por isso, quando o seu clube divulgar a todos os cantos que falta dinheiro, que jogadores precisam ser vendidos para aumentar as receitas, desconfie. O futebol brasileiro não é um fato isolado dentro da nossa sociedade, pois há muito tempo mais parece uma outra vertente para que a corrupção se hospede e acabe com os recursos. A maioria da alta cúpula dos dirigentes do nosso país faz muita coisa errada, mas como o futebol é movido pela emoção da torcida e pela paixão de quem não se importa com o que acontece nos bastidores, e sim se o time que estiver dentro de campo ganhe aquilo que disputar.

Lembre-se: Se seu clube fizer algo que é difícil de entender, sobretudo em situações envolvendo as finanças ou as receitas, questione. Quanto antes fizermos uma limpeza em nosso futebol, mais cedo estaremos contibuindo para a evolução do esporte em todos os aspectos.