Na última quinta-feira, um grupo de cerca de 50 torcedores protestou em frente à sede do Atlético-MG. Duas das principais torcidas organizadas do clube mineiro, em rituais fúnebres, reclamaram muito da "diretoria morta" e dos "jogadores mortos", com velas, cruzes e caixões.

O presidente Sérgio Sette Câmara e o diretor de futebol do clube, Rui Costa foram os principais alvos da torcida. Alguns jogadores como o goleiro Victor, o volante Zé Welison, o meia Cazares e os atacantes Maicon Bolt, Yimmi Chará e Luan também foram lembrados, com os nomes pregados em cruzes.

Além dos objetos, gritaram palavras de ordem, especialmente direcionadas ao presidente do clube"Ô Sette Câmara, escolhe um: ou é o Galo ou a Fórmula 1", fazendo referência ao filho de Sérgio, piloto de Fórmula 2 e primeiro reserva da McLaren na Fórmula 1.

A fase do Atlético-MG na temporada é muito complicada. Recentemente eliminado na semifinal da Copa Sul-Americana pelo Colón, da Argentina. Além disso, o time vive uma sequência extremamente negativa dentro do Campeonato Brasileiro, onde o time venceu apenas 1 das últimas 7 partidas na competição.

Após a derrota de virada para o Vasco da Gama, na última quarta-feira, o técnico Rodrigo Santana foi duramente criticado por suas escolhas, e de acordo com a imprensa mineira, o treinador não é mais unanimidade entre os membros da diretoria do clube, e alguns nomes para ser os prováveis substitutos já começaram a ser especulados. Além disso, o grande pedido da torcida para ser o novo técnico do clube é Cuca, que está desempregado desde que foi demitido do São Paulo.