Minha Torcida Logo

Presidente da FIFA pode estar envolvido em nova crise na entidade

Tais informações estariam contidas em e-mails e documentos eletrônicos divulgados por cerca de 15 jornais na Europa – sendo denominado de “Football Leaks”.

Por
Compartilhe

Mais um escândalo da FIFA está prestes a explodir – revelações recentes põem o presidente da entidade máxima do futebol mundial em evidência. Gianni Infantino pode estar no centro de um tornado a menos de um ano das eleições para o novo presidente da FIFA.

Candidato a reeleição - Infantino segundo boatos ainda não comprovados teria mantido conversas com procuradores em Berna, a fim de encerrar algumas investigações em relação à entidade. De acordo com as conversas, o mesmo teria até mesmo oferecido a esses, entradas para jogos internacionais.

Gianni Infantino - presidente da FIFA.Gianni Infantino - presidente da FIFA.

Tais informações estariam contidas em e-mails e documentos eletrônicos divulgados por cerca de 15 jornais na Europa – sendo denominado de “Football Leaks”.

No ano de 2016, logo após de ter sido eleito presidente da FIFA, Gianni Infantino teria ficado preocupado com uma operação do Ministério Público na sede da UEFA, onde o mesmo havia sido secretário-geral da entidade por dois anos. No mesmo ano, em abril, o procurador Rinaldo Arnold – amigo de infância de Infantino, enviou alguns e-mails a ele indicando que estaria disposto a interceder para que seu nome fosse mantido sob certa proteção.

Na ocasião, Rinaldo Arnold teria enviado um e-mail com a seguinte informação: “Se você quiser, posso tentar conseguir que o MP publique um comunicado de imprensa que explique que não existe um processo contra você”.

Em outro e-mail Arnold explica a Infantino que estava sendo organizando um encontro entre os procuradores e a FIFA: “Andre me disse que haverá uma reunião nos próximos dias entre o Ministério Público e a FIFA”.

Já em outro correio eletrônico, segundo a revista alemã “Spiegel”, o procurador buscou informações internas sobre o caso com um amigo particular – o chefe de comunicação do MP: “Andre Marty é um amigo e é sob essa condição que eu o contatei”, declarou na época que não abusou de suas funções.

Em meio a tudo isso, os documentos revelam ainda que o procurado forçou a troca do investigador-chefe da entidade, retirando de cena um experiente advogado e colocado em seu lugar um sem maiores experiências.

As investigações apontam também que o presidente da FIFA chegou a interferir na elaboração do novo código de ética da entidade, sugerindo mudanças unilaterais e se mostrando satisfeito com o limite de dez anos para que um caso possa ser investigado.

A resposta de Infantino veio através de nota publicada diretamente no site da FIFA, onde o presidente da entidade em um longo discurso faz sua defesa: “É sempre um desafio mudar as coisas, avançar e unir as pessoas para fazer as coisas melhor. E, como estamos implementando reformas na FIFA, foi sempre claro para mim que eu enfrentaria uma forte oposição, principalmente daqueles que não podem mais lucrar descaradamente com o sistema do qual faziam parte”, declarou.

Durante sua gestão, a entidade em questão triplicou o volume de dinheiro que passou por seus cofres, principalmente com o Mundial da Rússia, que apresentou a maior receita da história, com mais de US$ 5 bilhões de lucro.

 

 

Torcedor: compartilhe
Siga nas redes
Comentários
Carregar comentários
Siga nossas redes sociais