Presidente do Corinthians vira réu por crime tributário

Sánchez através de sua assessoria declarou que irá provar sua inocência na Justiça, afirmando que não é sócio de seus "primos" na “Orion Embalagens”.

Por
Compartilhe

A Justiça Federal de São Paulo acatou a denúncia do Ministério Público Federal e tornou réu o presidente do Corinthians, pela prática de crime tributário. De acordo com o despacho assinado pela Juíza Federal Louise Vilela Leite Filgueiras Borer, Andrés Sanchez tem o prazo de dez dias para apresentar defesa.

Andrés Sanchez - presidente do Corinthians.Andrés Sanchez - presidente do Corinthians.

A denúncia realizada pelo MP foi em dezembro do ano passado, sendo agora aceito, com a limitação do foro privilegiado de Andrés, que é deputado federal pelo Partido dos Trabalhadores (PT-SP). Com a aceitação da denúncia, o processo agora ficará sob a responsabilidade da 8ª Vara Criminal da Justiça Federal de São Paulo.

A denúncia diz que Andrés e seus sócios – José Sanches Oller, Isabel Sanches Oller e Itaiara Pasotti, teriam usado laranjas para abrir uma empresa, a Orion Embalagens, com o real objetivo de camuflar operações financeiras e omitir receitas, o que segundo a denúncia, causou um prejuízo aos cofres públicos no valor de R$ 8,5 milhões.

Na denúncia, o Ministério Público Federal pede ressarcimento pelo dano causado a União, com correção monetária, além da condenação por dano moral coletivo, uma vez que o Estado ficou privado dos recursos necessários para financiar políticas públicas. Ainda de acordo com a mesma, se condenados, os quatro estarão sujeitos a pena que varia entre dois a cinco anos de reclusão, podendo ainda ter um acréscimos em até a metade do prazo fixado, devido ao agravante caracterizado na denúncia.

Sánchez através de sua assessoria declarou que irá provar sua inocência na Justiça, afirmando que é primo dos outros três réus e que é sim sócio deles em outras empresas, mas não na “Orion Embalagens”.

Comentários