Defesa de Scarpa consegue derrubar bloqueio de R$ 200 milhões imposto pela Justiça

Enquanto aguarda uma decisão final sobre a disputa entre Gustavo Scarpa e seu antigo clube, a direção do Palmeiras tenta entrar em um acordo com a direção do Fluminense.

Por
Compartilhe

Defesa de Gustavo Scarpa consegue vitória no Tribunal Regional do Trabalho, em mais um capítulo da novela envolvendo o jogador e o Fluminense.

Os advogados do atleta do Palmeiras tiveram seu parecer favorável pela desembargadora Mery Caminha, que derrubou o bloqueio de R$ 200 milhões de Scarpa e do Palmeiras impetrado pela juíza Dalva Macedo, da 70ª Vara do Trabalho do Rio de Janeiro, na última sexta-feira, a pedido do Fluminense.

Com isso, o jogador e o clube paulistas estão livres de depositar o valor em questão, de acordo com o “arresto” determinado pela juíza acima citada – o valor era referente ao valor da multa rescisória de contrato do atleta junto ao clube carioca, que deveria ser depositado em juízo até a decisão final do caso.

Enquanto aguarda uma decisão final sobre a disputa entre Gustavo Scarpa e seu antigo clube, a direção do Palmeiras tenta entrar em um acordo com a direção do Fluminense – os paulistas oferecem parte dos direitos econômicos do jogador, mas os cariocas não abrem mão de receber uma quantia financeira. O primeiro pedido no valor de 4 milhões de euros foi rejeitado pela direção palmeirense.

Gustavo Scarpa quando ainda defendia as cores do Fluminense.Gustavo Scarpa quando ainda defendia as cores do Fluminense.

Abaixo confira o comunicado emitido pelos advogados do jogador:

“Nesta quinta-feira, 9 de agosto, apresentamos Reclamação Correcional contra a decisão da juíza de 1ª instância, Dra. Dalva Macedo, que ordenou o bloqueio de R$ 200 milhões contra o Gustavo Scarpa e contra a Sociedade Esportiva Palmeiras.

A Desembargadora, Dra. Mery Bucker Caminha – vice-corregedora do Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro, e responsável por analisar o caso, deferiu liminar que havíamos requerido em favor do jogador ordenando a imediata suspensão da ordem de bloqueio do valor citado e, ainda, determina que a Dra. Dalva Macedo não realize quaisquer atos de execução adicional no processo a favor do Fluminense.

Bruno Tocantins

Tocantins Advogados”.

Vale ressaltar que tal medida cabe recurso por parte do Fluminense, assim sendo, alguns outros capítulos desta longa novela, deverão entrar em cena nos próximos dias.

Comentários