Confederação Brasileira de Futebol segue atenta aos últimos andamentos do futebol no país; em consequência das paralisações de alguns torneios regionais, onde a entidade teme pelo calendário do futebol nacional de 2021, que pode ser comprometido se essas medidas se prolongarem, principalmente no futebol paulista.

Paralisação do futebol paulista

A interrupção do Campeonato Paulista 2021 se deve segundo o governo estadual, ao alto número de casos da COVID-19 nas últimas semanas e também em decorrência das mortes pelo vírus, onde assim o governador João Doria e sua cúpula tenta reverter esse quadro de "colapso" na saúde da região.

Bastidores da CBF

Nos bastidores ou corredores da entidade máxima do futebol brasileiro, essa mesma luta na tentativa de que o governo paulista volte atrás de sua decisão de colocar na mão do Ministério Público, a decisão quanto à continuidade do Paulistão 2021 e que João Doria libere os jogos no estado, dando crédito ao protocolo estabelecido pela CBF no que diz respeito à prevenção da COVID-19.

Em São Paulo, temos 17 representantes no Brasileiro, divididos da seguinte forma:

Série A: Corinthians, Palmeiras, RB Bragantino, Santos e São Paulo;

Série B: Guarani e Ponte Preta;

Série C: Botafogo, Ituano, Mirassol, Novorizontino e Oeste;

Série D: Ferroviária, Inter de Limeira, Portuguesa, Santo André e São Bento.

João Dória com seu novo decreto paralisou as atividades esportivas no estado de São Paulo - entre essa, a atividade do futebol profissional entre os dias 15 e 30 de março, com o intuito de conter ainda mais o avanço da COVID-19.