Poucos dias após a morte do maior ídolo esportivo da Argentina nos últimos tempos - aqui falando em especial a Dom Diego Armando Maradona; os argentinos sofrem novo baque neste quesito.

Morreu aos 66 anos, o ex-comandante da seleção argentina Alejandro Sabella, que comandou a "Albiceleste" na Copa do Mundo de 2014, no Brasil. O profissional em questão contraiu um vírus hospitalar após sofrer uma arritmia cardíaca, donde estava internado desde o último dia 26 de novembro.

A morte do ex-treinador argentino foi noticiada na noite desta última terça-feira; após ter uma melhora em seu quadro clínico de saúde, o ex-treinador vice-campeão mundial pela Argentina voltou a piorar no último final de semana, especialmente depois de contrair um vírus hospitalar, que pode ser a causa de sua morte.

Alejandro Sabella

O ex-treinador da Seleção Argentina, nascido em 5 de novembro de 1954, antes de chegar ao "posto" máximo em sua carreira como treinador, chegou a cursar a faculdade de Direito, mas deixou a mesma para se dedicar ao futebol, onde fez uma carreira de sucesso no River Plate, iniciando essa em 1974, no meio de campo do time argentino aqui em destaque. Depois passou pelo Sheffield United e Leeds United - na Inglaterra, retornando ao Estudiantes, até se transferir para o Grêmio, donde saí para o Ferro Carril até se aposentar dos gramados pelo Irapuato - do México.

Depois dos gramados, partiu para sua nova carreira, onde começou como assistente técnico de Daniel Passarella - no River Plate. Os dois ainda viriam a trabalhar juntos na Seleção da Argentina e Uruguai, Parma, Monterrey e Corinthians.

Como técnico, Sabella só realizou dois trabalhos, pelo Estudiantes (entre 2009 a 2011) e pela seleção de seu país (em 2011 e 2014). No Estudiantes ajudou esse a conquistar a Libertadores de 2009, sobre o Cruzeiro e o Torneio Apertura, em 2010.

Pela Seleção Argentina seu maior destaque foi o vice-campeonato mundial de 2014, no Brasil, onde perdeu o título para a Alemanha, na prorrogação. Após esse trabalho, ele jamais voltou a comandar um time, mesmo tendo recebido vários convites em 2014.

Já em 2015, Sabella viu seu estado de saúde piorar e desde então não conseguiu mais voltar a trabalhar no futebol, vindo a falecer nesta última terça-feira, 08 de dezembro de 2020, aos 66 anos.