EXCLUSIVO: Fernando Prass aponta maior problema do futebol brasileiro e escolhe técnico para Seleção

O ex-goleiro deu entrevista ao Minha Torcida. Fernando Prass não fugiu da responsabilidade e ‘falou verdades’ sobre o futebol brasileiro

Na última semana, São Paulo recebeu a Conferência Nacional de Futebol (Conafut), que tratou vários temas sobre a evolução do esporte no país. Entre as discussões, gestão, apostas esportivas e marketing digital estiveram no palco.

O Brasil vive um momento de mudanças no futebol. Com a implementação da Lei da SAF, clubes estão adotando o modelo empresa para tocar os negócios. Além disso, os times buscam a criação de uma liga privada.

Em meio a esse cenário, a CBF ainda busca por um técnico para a Seleção Brasileira. Com a saída de Tite após a Copa do Mundo no Catar, a entidade ainda não anunciou um nome para preparar a Amarelinha para o próximo Mundial.

Em entrevista exclusiva ao Minha Torcida, Fernando Prass apontou o maior problema do futebol brasileiro. O ex-goleiro também deu sua opinião ao escolher o técnico ideal para a Seleção.

Fernando Prass ‘fala verdades’

Fernando Prass acredita que o futebol brasileiro está bem servido de atletas. Apesar da falta de mais jogadores extraclasse, o ex-goleiro define a falta de organização como o grande empecilho do esporte no país:

“Brasil tem uma grande quantidade de bons jogadores. Hoje a gente não tem aquela quantidade de extraclasses. Agora falta quem comanda o futebol brasileiro conseguir potencializar isso. A gente tem o Mickey, só falta a Disney. Tem que organizar”.

Para validar seu argumento, Fernando Prass usou a demora para a chegada de um novo treinador à Seleção Brasileira. Vale lembrar que o nome favorito da CBF é o de Carlo Ancelotti, do Real Madrid.

Entretanto, o italiano tem contrato até junho de 2024. A CBF espera que Ancelotti assuma o comando da Amarelinha no início do próximo ano. Outra possibilidade é esperar o término do vínculo do técnico com o Real.

“Essa situação do treinador (da Seleção) é só uma materialização da falta de organização do futebol brasileiro, dentre outras coisas que já são discutidas e não são resolvidas há muito tempo. Tem que pensar em organizar, porque talento a gente sempre teve”.

Fernando Prass também deixou claro que acho Carlo Ancelotti uma opção positiva para o Brasil. Por outro lado, o ex-goleiro mostrou preocupação com as negociações para a contratação do italiano:

“A escolha é boa. Agora, se vai conseguir trazer ele (Ancelotti), quando, como vai encontrar a Seleção Brasileira… A gente tem opções. Não sou radical para ter um estrangeiro, mas também não tenho rejeição nenhuma. Até porque eu não encaro nacionalidade, encaro competência”.

Como não vê problemas em um treinador de fora do Brasil assumir a Seleção, Fernando Prass deixou Ancelotti de lado ao dar sua opinião sobre quem seria seu favorito para substituir Tite: 

“O meu treinador hoje para a Seleção é um estrangeiro, mas que está aqui no Brasil há muito tempo. Conhece muito bem o futebol brasileiro, não iria precisar de período de adaptação que é o Abel (Ferreira, do Palmeiras). Mas é muito difícil ver ele hoje na Seleção”.
Matheus CristianiniMatheus Cristianini

Jornalista de 23 anos formado pela Universidade Estadual Paulista (UNESP). Passagens por Rádio Unesp FM, Antenados no Futebol e Bolavip Brasil. Apaixonado por tudo o que envolve o futebol. Tanto dentro, quanto fora das quatro linhas.