“É uma competição traiçoeira”, afirma técnico de equipe da Série C

Dono de uma das melhores campanhas da Série C neste momento, o Amazonas é líder da competição é uma das favoritas para conquistar a classificação para a próxima fase. Se aproximando da última rodada, o time pode nos próximos compromissos já garantir uma vaga para a segunda parte da competição. A campanha até aqui surpreende, já que o time vem de um acesso recente para a Série D e pode conquistar seu segundo acesso seguido, algo que aconteceu com equipes como Joinville e Chapecoense. A equipe que conta com Ibson, ídolo do Flamengo.

Um dos pilares desta campanha é Rafael Lacerda, técnico do time e que tem apenas 39 anos. Apesar da pouca idade, ele já acumula um vice-campeonato gaúcho e neste ano levantou de maneira inédita a taça de campeão do Campeonato Amazonense de 2023. Porém, a campanha também traz um alerta, já que o time é cercado de expectativas, ainda mais porque o Amazonas teve seu último representante na Série B em 2006, com o São Raimundo.

Em entrevista exclusiva ao Minha Torcida, Rafael Lacerda, técnico do Amazonas contou um pouco sobre a campanha do time na Série C e elogiou o grupo de atletas, que se dedicam e entenderam os objetivos do treinador no ano, sendo um dos pilares para a construção de um importante resultado na atual temporada.

“O Amazonas é um clube de apenas quatro anos de existência, mas com algumas conquistas bastante expressivas. O título estadual de maneira inédita, o acesso do ano passado, em que tivemos só uma derrota na competição e esta campanha que estamos fazendo até o momento. É um resultado de muito trabalho, não só dos jogadores, mais da comissão técnica, direção e de todo mundo que envolve o clube. Não é um trabalho fácil, é muito árduo. Os protagonistas de tudo isto são os jogadores que compraram a nossa ideia. Muitos deles atravessaram o Brasil para jogar  no Amazonas”, afirmou.

Alerta sobre a Série C e meta na competição

Apesar dos jogos de invencibilidade na Série C e da liderança, o pensamento de Rafael Lacerda é de cautela, ainda mais porque todo cuidado é pouco, ainda mais porque, principalmente na próxima fase, são poucos jogos e quase nenhuma margem para erro. Ele ainda destacou que algumas equipes que estavam na parte de baixo, hoje estão brigando pela classificação e podem ser surpresas na competição.

“A gente não conquistou nada na Série C, é um campeonato muito traiçoeiro. Tem muitos times que estavam lá embaixo estão chegando no pelotão de cima, como pode acontecer o contrário e a trabalhamos para que isto não aconteça no Amazonas. A gente sabe da euforia da torcida e até mesmo da parte da imprensa, mas isto não tem aqui dentro. A Série C ela é divida em duas. Na primeira fase, o time que se classifica em primeiro e o oitavo não tem diferença. É só olharmos o que aconteceu ano passado”, comentou.

Sobre metas, o treinador deixou bem claro que o objetivo é primeiro de conseguir a classificação e depois ver os próximos passos. Na fase seguinte, os oito classificados tem seus pontos zerados e são divididos em dois grupos de quatro equipes. Em anos anteriores, já aconteceu dos primeiros colocados acabarem deixando escapar o acesso para times que não fizeram campanhas tão boas. Lacerda ainda destacou a importância de ter um grupo forte e com diversas opções.

 

“Nossa meta é primeira classificar e acredito que com mais três vitórias a gente já garante uma classificação. Estamos no caminho certo, mas nada garantido ainda. Na  segunda fase é outro campeonato, começa do zero, com oito times, dois quadrangulares e seis jogos. Montamos um grupo grande, hoje estamos com 32 atletas no elenco, onde todos tem condições de jogar”, finalizou o técnico líder da Série C.

Otávio Silva Otávio Silva

Estudante de jornalismo com experiência em assessorias de imprensa e em portais de noticias. Apaixonado por escrever sobre esportes, mas com uma paixão ainda maior pelo futebol. Gaúcho de Porto Alegre e admirador do futebol raiz.