Charles De Ketelaere é do Milan! Jogador é aguardado na Itália

O Milan fechou a contratação de Charles De Ketelaere, meio-campista do Club Brugge e da seleção da Bélgica. Segundo Gianluca Di Mazio, o negócio rendeu 36 milhões de euros (R$ 190 milhões), mais bônus cofres do clube belga. O atleta é esperado na Itália no fim de  semana para realizar exames e assinar contrato.

Jugen Ekkelenkamp deve substituir Charles De Ketelaere

Sendo assim, De Ketelaere vai assinar um contrato de cinco temporadas e um salário anual de 2,3 milhões de euros (R$21 milhões). Logo, faz com que o Brugge se movimente no mercado pensando na possível perda da sua joia. Jugen Ekkelenkamp, do Hertha Berlim, é alvo da equipe. A informação é de Fabrizio Romano.

Dirigente do Milan na Bélgica

Paolo Maldini, diretor do clube italiano viajou recentemente para a capital belga na tentativa de fechar um acordo sem sucesso. Agora, porém, um acordo será finalmente alcançado. Sendo assim, durante a sua viagem, se mostrou muito otimista para contratar Charles De Ketelaere. Segundo o ex-zagueiro, sempre tiveram esperança.

Estamos sempre confiantes, foi um bom encontro para o negócio de Charles De Ketelaere. Vamos ver o que acontece – estamos nisso” disse Maldini.

Em síntese, o jovem de 21 anos aceitou fazer o mesmo que Sandro Tonali, meio-campista Rossoneri e da seleção italiana. Em resumo, também fez o mesmo no verão de 2021 para facilitar sua mudança permanente do Brescia para a equipe de Stefano Pioli.

Leicester City e Leeds United, ambos da Premier League, além de outras grandes equipes da Europa, também estão de olhos bem abertos para o atleta que deseja se despedir.

De Ketelaere tenista?

Dessa forma, nascido em Bruges, começou a jogar futebol no KFC Varsenare, aos cinco anos de idade, tendo ido para o Club Brugge em 2008, aos oito anos. Ainda assim, além de jogar futebol, também era considerado um exímio e promissor jogador de tênis, tendo chegado a ser campeão local aos 10 anos de idade. No entanto, acabou optando pelo futebol, dizendo:

No tênis, eu não conseguia lidar com minhas derrotas e também ficava muito nervoso com as atitudes de alguns meninos com quem eu jogava contra. Cheguei a fazer meditação para acalmar. No futebol, é mais fácil achar desculpas para as derrotas, enquanto no tênis é você com você mesmo“.

Foto destaque: BSR Agency/GettyImages

Sou Caio, tenho 23 anos, faço jornalismo. Procuro me especializar em Jornalismo Esportivo e meu maior sonho é comentar uma Copa do Mundo