Fórmula 1 deverá voltar para a África do Sul em 2023

Antes de mais nada, a organização da Fórmula 1 já está montando o calendário do campeonato para 2023. Então, é provável que muitas pistas que estão presentes em 2022 não façam mais parte do calendário no ano que vem. Ao passo que muitas pistas poderão reaparecer na F1.

Em suma, este é exatamente o caso de um possível GP na África do Sul. Já que o CEO da Fórmula 1, Stefano Domenicali, embarcará para o pais africano logo após o GP do Azerbaijão, neste domingo (12), para sacramentar a volta da África do Sul para a categoria. A informação é do site britânico Daily Mail.

A saber, o interesse mundial pela Fórmula 1 aumentou muito após a temporada de 2021, na disputa entre Max Verstappen e Lewis Hamilton. Então, diversos países demostraram interesse em ingressar ou até mesmo retornar para a F1.

No caso da África do Sul, a intenção é de retornar. Já que entre 1962 e 1993, aconteceu o GP da África do Sul. Em caso de retorno confirmado, a Fórmula 1 voltará a estar presente em todos os continentes do mundo.

História da Fórmula 1 com a África do Sul

Em suma, o GP da África do Sul já foi um dos mais importantes do calendário da Fórmula 1. Contudo, foi perdendo força ao longo dos anos, até ser excluído do programa oficial em 1994 e nunca mais voltou.

A saber, o GP foi disputado em dois lugares diferentes. Contudo, na maior parte das vezes, a Fórmula 1 optou por usar o Circuito de Kyalami, ao norte de Johanesburgo. Sendo o maior vencedor, o inglês Jim Clark, com quatro vitórias na África do Sul. Já a equipe que mais venceu foi a Lotus, com seis vitórias. Vale lembrar que nenhum brasileiro venceu na África do Sul, apesar de Ayrton Senna, Nelson Piquet, Emerson Fittipaldi entre outros brasileiros, já terem corrido no país africano.

Foto destaque: Den Harrson/Unsplash

 

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.