Comentado por nós mesmo aqui neste site há algum tempo atrás, nesta quarta-feira - 11 de maio a FIFA anunciou que abrirá investigação no caso da denúncia apresentada pela Associação de Futebol do Chile contra a Federação Equatoriana de Futebol.

Segundo a acusação chilena, esses sustentam que o atleta Byron Castillo não é equatoriano, mas sim colombiano e com isso teria disputado oito jogos das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo do Catar de forma irregular.

Com tal acusação, a Federação Chilena pede também que o Equador perca os pontos das partidas em que utilizou Byron Castillo e que seus rivais sejam retribuídos com esses, desta forma o Chile conseguiria uma das vagas na Copa do Catar.

Lembramos que no dia em que o Chile apresentou tal denúncia, os equatorianos responderam que toda a documentação de seu atleta estaria em ordem e que não tinha motivos para temer uma punição, seja ela vinda da Conmebol ou da FIFA.

Investigação sobre o caso e apelação

No entanto, a FIFA irá sim através de seu Comitê de Disciplina investigar o caso, que poderá ser contestada no Comitê de Apelação da FIFA, o famoso CAS; isso sem falar que também posterior a este ainda caberá recurso junto ao TAS - Tribunal Arbitral do Esporte.

Veja abaixo o que declarou o advogado da Federação Chilena:

"Abriu-se uma investigação porque, preliminarmente e sem avançar no mérito, a FIFA entendeu que existem indícios de uma possível adulteração e agora irá se aprofundar no mérito, ouvindo a posição do jogador e da federação equatoriana. Desde o começo venho dizendo que estamos convictos de que o jogador nasceu na Colômbia e falsificou a certidão de nascimento no Equador. Mostramos isso com documentos a FIFA e agora chegou à vez do atleta e da FEF se explicarem", destacou o brasileiro Eduardo Carlezzo, que representa o Chile.