De volta a campo pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022, sem poder contar com os jogadores brasileiros que atuam na Inglaterra, o Brasil encara nesta quinta-feira - 02 de setembro, o Chile, fora de casa, a partir das 22h(de Brasília), no Estádio Monumental de Colo-Colo, em Santiago, pela nona rodada do torneio.

Numa rodada tripla que ainda contará com mais dois jogos em setembro, primeiramente a seleção brasileira defenderá a liderança dessas Eliminatórias diante dos chilenos. O Brasil atualmente lidera a competição com 11 pontos a frente do Paraguai, primeira seleção fora da zona de classificação para a Copa do Mundo.

Além disso, Tite e seus comandados vêm para esse jogo defendendo os 100% de aproveitamento, com seis vitórias em seis jogos. Por sua vez, o Chile tenta em casa melhorar sua colocação na tabela, onde está posicionado apenas na sétima posição, com seis pontos e hoje estaria fora da Copa do Mundo do Catar.

Onde assistir a Chile e Brasil pelas Eliminatórias 2022

O duelo já aqui destacado desta quinta-feira-02, terá transmissão ao vivo pela TV Globo e pelo SporTV, diretamente do estádio Monumental de Santiago, na capital chilena; a mesma inicia às 22h (de Brasília).

Provável escalação brasileira

Na liderança das Eliminatórias com 18 pontos em seis jogos, a nossa seleção encara nesta quinta-feira o Chile, que assim como já destacamos nesta matéria, ocupa a sétima colocação com apenas seis pontos conquistados em seis jogos.

Voltando exclusivamente ao Brasil, Tite não poderá contar com pelo menos 9 jogadores da convocação original para esses jogos, uma vez que a Premier League não liberou os jogadores sul-americanos de atuarem por suas seleções nesta Data FIFA; a restrição se da por conta da COVID-19.

Desta forma, nosso treinado chamou 8 jogadores para completar o elenco, com 10 desses atuando no futebol brasileiro.

Assim sendo, a provável escalação da Seleção Brasileira para encarar esse primeiro compromisso de setembro pelas Eliminatórias, deve ter: Weverton; Daniel Alves, Marquinhos, Éder Militão e Guilherme Arana; Casemiro, Gerson e Lucas Paquetá; Neymar, Hulk e Gabigol.