VAI JOGAR? Goleiro Bruno é contratado por equipe de São Paulo

Com status para ser um grande goleiro do futebol brasileiro, Bruno era visto como um excelente profissional na metade dos anos 2000. Titular absoluto do gol do Flamengo o arqueiro de destacava muito pelas defesas que fazia. Além disso, o arqueiro passou a ter um diferencial que era bater faltas e pênaltis. Campeão Brasileiro defendendo as cores da equipe rubro-negra, o camisa 1 era o capitão do clube na conquista do campeonato nacional de 2009. Além disso, chegou a ser campeão Carioca nos anos de 2007, 2008 e 2009. Naquele momento de sua carreira era um dos ídolos da geração.

Entretanto, sua carreira acabou após o episódio do desaparecimento de sua Eliza Samudio, modelo no qual teve um envolvimento e que gerou um filho. Na ocasião, Eliza desapareceu em 2010 e com isso, Bruno foi condenado pelo planejamento, sequestro e o assassinato de sua ex. Condenado a 22 anos de prisão em 2013 o ex-jogador cumpriu quatro anos da pena e em 2017 deixou a cadeia. Dois anos depois conseguiu a progressão de sua pena para o semiaberto.

Após sua saída da cadeia, Bruno chegou a ser contratado por alguns times de futebol. O primeiro que acertou sua chegada foi o Boa Esporte, de Minas Gerais. No entanto, mesmo após entrar em campo em cinco partidas, o jogador teve seu contrato rescindido por pressão da torcida. Chegou a atuar também pelo Poços de Caldas e Rio Branco do Acre, mas em todos teve a quebra de contrato.

Dessa vez a situação do ex-goleiro não foi diferente. Isso porque, o Orion FC, clube de várzea do futebol de São Paulo chegou a anunciar sua contratação. Entretanto, as torcidas organizadas do clube se manifestaram completamente contra a chegada do arqueiro. Dessa forma, o clube se viu apenas na posição de rescindir o contrato com Bruno. Por sua vez, os organizadores da Copa Pionner, competição essa que o goleiro iria disputar, informou em suas redes sociais a decisão de que o arqueiro não jogaria a competição, principalmente em razão ao respeito por todas as mulheres e torcedoras do Orion FC.

Decisão essa tomada com unanimidade pela organização e corpo diretivo da competição, e que se faz necessária sobretudo em prol de todas as mulheres que compõem a Super Copa Pioneer Netshoes, desde profissionais, voluntárias e torcedoras

Raphael Almeida Raphael Almeida

Jornalista 33 anos. Atualmente sou repórter e comentarista na Web Rádio Bate Fundo Esportivo. Redator no portal Minha Torcida com passagens por Premier League Brasil e Futebol na Veia.