Com uma forte crise entre Rússia e Ucrânia, a UEFA já estuda a possibilidade de tirar a final da Champions League - temporada 2021/2022 de São Petersburgo, segundo informações do jornal inglês "The Times".

Marcada para ocorrer no dia 28 de maio, no estádio do Zenit, o campo da decisão mesmo sendo distante da divisa entre Rússia e Ucrânia poderia estar na mira de um possível ataque inimigo.

Além disso, para evitar pressões política, a UEFA quer evitar qualquer tipo de crítica por realizar seu principal jogo da temporada em um país que vem sendo fortemente criticado por diversas potências mundiais por conta de sua postura contra os ucranianos.

Palco da final da Champions League

Se os planos da UEFA forem confirmados, esse será o segundo adiamento da decisão no estádio de São Petersburgo, visto que a cidade também havia sido escolhida como sede da final em 2019, mas por conta da pandemia de Covid-19, acabou sendo levada para Lisboa.

De acordo com a agência de notícias "Ansa", um representante da UEFA teria afirmado que "não há planos" para alterar o palco da grande decisão da Champions Legue - temporada 2021/2022, mas o jornal inglês já aqui citado destaca que há sim uma possibilidade disso ocorrer se a pressão entre os dois países aumentarem.

Vale salientar que a tensão entre Rússia e Ucrânia aumentou e muito nos últimos dias, com movimentação de tropas russas na fronteira entre os dois países.

Caso a Rússia não recue nas suas estratégias, Estados Unidos e outras potências mundiais ameaçam com fortes sanções econômicas e políticas, indicando assim a existência de um "grande conflito econômico e militar".