Mais um ano que a Copa do Brasil abrirá sua competição com os clubes subdivididos em três categorias financeiras.

Porém, em 2022 há uma mudança no número de vagas e na distribuição das equipes com relação ao último ano.

Enquanto o Sport "caiu" para a última cota financeira, o Corinthians e o Fortaleza que estão na Libertadores deste ano, subiram de patamar.

Ceará, Cruzeiro, Grêmio, Internacional, Santos e São Paulo estarão presentes no Grupo 1, tendo direito à maior premiação no início do torneio, recebendo R$ 1,15 milhão apenas por entrarem na Copa do Brasil.

As outras duas categorias também passaram por alterações, muito disso porque "perderam" um participante cada. Por exemplo, o Grupo 2 tinha sete clubes e passa a ter seis, enquanto o Grupo 3 que tinha 69, agora possui 68.

Porém, os valores estão mantidos e aumentam de acordo com o avanço dentro do torneio.

Confira os valores por grupos

  • Grupo 1: R$ 1,15 milhão por disputar a fase
  • Grupo 2: R$ 990 mil por disputar a primeira fase
  • Grupo 3: R$ 560 mil por disputar a primeira fase

Em caso de classificação, as equipes ainda receberão mais R$ 1,35 milhão (Grupo 1) R$ 1,07 milhão (Grupo 2) e R$ 675 mi (Grupo 3).

Lembramos que a primeira rodada será disputada em jogos únicos e o empate classifica o clube visitante. A partir das terceira fase, todas as premiações serão iguais.

A distribuição destas verbas obedecerá critérios de classificação que envolvem o Ranking de Clubes da CBF e a participação dos clubes na Série A do Brasileirão.

Os acessos, bem como os rebaixamentos provocam alterações na distribuição das vagas.

OBS. Esses valores são com relação à participação dos clubes desde a primeira fase, não contando os times que ingressam o torneio a partir da terceira fase, donde os valores recebidos são iguais para todos.