Catástrofe iminente: estes são os rebaixados no Brasileirão Série B 2023, aponta estudo

Na Série B do Brasileirão, algumas equipes estão vivendo um pesadelo na temporada atual. Com campanhas fracas e uma contagem de pontos que mal arranha a superfície das expectativas, esses clubes se veem à beira do abismo. Com apenas algumas rodadas restantes na competição, a perspectiva de rebaixamento para a Série C se torna cada vez mais inevitável.

Para algumas dessas agremiações, isso representaria um retorno amargo após um período de ausência da competição, enquanto para outras, seria um revés econômico significativo, afetando o planejamento para a próxima temporada de maneira drástica. O desafio da sobrevivência na Série B se torna mais intenso a cada rodada que se aproxima do fim.

Como está a zona de rebaixamento da Série B até o momento?

Neste momento crítico da Série B, a zona de rebaixamento é habitada por equipes que enfrentam uma luta desesperada pela sobrevivência. A Chapecoense, que já ostentou dias de glória na Série A, agora encara a possibilidade de um novo rebaixamento. A Tombense, que recentemente obteve a liberação de seu estádio, é outra que está ameaçado de cair para a terceira divisão. O Londrina, também enfrenta o risco iminente de voltar à Série C.

Por sua vez, o ABC protagoniza uma das piores campanhas da história da competição, tem a sua permanência na Série B como uma incógnita. Enquanto essas equipes travam uma batalha feroz contra o rebaixamento, outras seguem na berlinda, lutando para evitar que o abismo da Série C se abra sob seus pés.

É os casos de Ituano, Sampaio Côrrea, Ponte Preta e Avaí, que estão apenas poucos pontos das últimas posições e, no menor descuido, podem entrar e não sair mais das últimas posições da Série B de 2023.

O que o estudo diz?

A situação se torna cada vez mais crítica para ABC e Londrina, com chances de rebaixamento praticamente inevitáveis, segundo estudos da UFMG, os clubes neste momento possuem 99,85% e 94,7%, respectivamente. A Tombense também enfrenta um cenário desafiador, com 85% de probabilidade de cair. A Chapecoense, embora em situação complicada, ainda vislumbra uma pequena esperança de salvação.

Do outro lado do espectro, Avaí, Ponte Preta, Ituano e Sampaio Côrrea respiram aliviados por enquanto, mas devem manter a guarda alta para não escorregarem nas posições finais. O palco está montado para um desfecho emocionante e imprevisível nesta batalha pela sobrevivência na Série B.

Otávio Silva Otávio Silva

Estudante de jornalismo com experiência em assessorias de imprensa e em portais de noticias. Apaixonado por escrever sobre esportes, mas com uma paixão ainda maior pelo futebol. Gaúcho de Porto Alegre e admirador do futebol raiz.