Por conta da invasão russa a Ucrânia nesta quinta-feira - 24 de fevereiro, três seleções envolvidas na repescagem das Eliminatórias Europeias para a Copa do Mundo de 2022 comunicaram a recusa de entrar em campo em território russo.

As federações da Polônia, Suécia e República Tcheca através de um comunicado assinado em conjunto e enviado a dirigentes da FIFA e UEFA, esperam uma resposta dessas entidades, que deverão se reunir entre hoje e amanhã para responder ao pedido.

Com esse temor por parte dos países já aqui citados, a FIFA e a UEFA devem reagir rapidamente e apresentarem soluções com relação aos locais dessas partidas dos playoffs.

Esses jogos estão marcados para ocorrerem entre os dias 24 e 29 de março, onde a Polônia deverá encara a Rússia nas semifinais (24/03), "em Moscou". Já na outra semifinal, teremos o duelo entre Suécia e República Tcheca, onde o vencedor deste jogo encara o vencedor do confronto entre Polônia x Rússia.

A final destes playoffs da Europa está marcada então para ocorrer no dia 29 de março.

Veja abaixo a nota divulgada por esses países

"Com base no atual desenvolvimento alarmante do conflito entre Rússia e Ucrânia, incluindo a situação de segurança, as federações de futebol da Polônia, Suécia e República Tcheca expressam sua firme posição de que os jogos dos playoffs para a Copa do Mundo de 2022 no Catar, agendados para os dias 24 e 29 de março de 2022, não devem ser jogados no território da Federação Russa.

Os assinantes deste apelo não consideram viajar para a Rússia e jogar partidas de futebol lá. A escalada militar que estamos observando traz sérias consequências e uma segurança consideravelmente menor para os times de futebol e delegações oficiais do nosso país.

Portanto, esperamos que a FIFA e a UEFA reajam imediatamente e apresentem soluções alternativas com relação aos locais onde esses jogos dos playoffs que se aproximam podem ser disputadas".