Pavón é apresentado pelo Atlético Mineiro

Antes de tudo, o Atlético Mineiro convocou uma entrevista coletiva para apresentar o nono reforço do clube. Trata-se do atacante Cristian Pavón. Com dificuldades para falar o português, o atleta falou sobre parte física, função tática e suas metas no Galo.

O reforço para o técnico Antonio Mohamed precisará esperar mais  dias para ser inscrito no BID. A janela de transferência abre apenas no dia 18 de julho. Caso o técnico queira, o jogador poderá atuar contra o Cuiabá na 18ª rodada do Brasileirão Serie A.

Físico e desejo de jogar

Pavón falou sobre sua situação física. Já que o atleta não joga faz seis meses no seu último clube, o Boca Juniors.

Estou seis meses sem jogar. Mas mantive treinamentos. Hoje em dia me sinto muito bem fisicamente. Estou bem. O mais rápido que puder, quero jogar

 Da mesma forma, o jogador disse suas vontades no clube, em querer satisfazer da melhor forma a torcida atleticana.

Tratar de fazer o melhor com essa camisa. Deixar tudo em campo, seja jogando 5, 10, 15 minutos. Estarei feliz quando estiver jogando. Tratar de fazer o melhor com essa camisa, deixar a torcida satisfeita pela minha chegada” – afirmou.

Desfalque na Libertadores

Contudo, Pavón é um desfalque do Atlético-MG na Copa Libertadores. Isso porque o atleta ainda tem seis jogos de suspensão devido à confusão no vestiário do Mineirão, em 2021, quando o Boca Juniors foi eliminado na Libertadores, justamente contra o Galo. Mas o clube mineiro tenta cancelar a punição do jogador em petição jurídica na Conmebol.

Ainda não houve avanço. Assim que tivermos um retorno da Conmebol, iremos comunicar a vocês” – afirmou o diretor de futebol Rodrigo Caetano, que, na apresentação, agradeceu Pavón pela confiança de aceitar a proposta do Atlético, mesmo tendo que ficar seis meses sem entrar em campo.

A princípio, o contrato com o Boca Juniors encerou 30 de junho. Porém, desde janeiro Pavón avisou que não iria renovar. Assim o clube argentino o “jogou para escanteio”, não sendo relacionado para nenhuma partida na temporada e treinando separadamente.

Não jogar a Copa Libertadores…. Um torneio muito importante. Me colocava mal. Mas tinha que treinar bem. Sabia que viria aqui. E me colocava mal de não poder jogar. Agora estou aqui, tratar de fazer o melhor para este clube“.

Posições táticas

Em suma, o jogador falou na entrevista como pode jogar e ajudar a equipe. Disse que não tem problema em jogar em algum dos lados do ataque, porém, prefere a esquerda.

Posso jogar no lado esquerdo, é onde mais gosto de jogar. Fazer jogadas por dentro, buscar o gol. Tenho minhas características. É dar confiança ao técnico para me utilizar. No LA Galaxy, joguei muito pela esquerda. Me senti muito cômodo ali, tem o enganche para jogar. No Boca, joguei pela direita, e fiquei confortável também para fazer cruzamentos e buscar companheiros para fazer gol. Me sinto bem nos lados, não vou ter problema com isso“.

Foto destaque: Reprodução/GaloTv

sou estudante de jornalismo pela universidade federal do recôncavo da Bahia e sou um apaixonado pelo futebol!