O Brasil partiu para a Olímpiada de Tóquio com uma delegação de 302 atletas, que concorrem em 35 modalidades. E o país já conquistou 19 medalhas nas olimpíadas, sendo 7 de ouro, 4 de prata e 8 de Bronze, mas esses números ainda podem subir.

A grande expectativa tem como base tanto resultados já construídos até aqui no Japão, como no boxe e no vôlei. Nas olimpíadas do Rio 2016 o país subiu ao pódio 19 vezes, e com os resultados até o momento nas Olimpíadas de Tóquio já garante a melhor participação da história com novo recorde de medalhas - são 21 garantidas.

Veja onde o Brasil ainda pode conseguir medalhas em Tóquio

Vôlei feminino

O vôlei feminino do Brasil foi campeão em 2008 e 2012, e já é finalista em 2020. O time vai tentar o tricampeonato olímpico no domingo, a 1h30 da manhã, graças à vitória da sexta-feira sobre a Coreia do Sul. O Brasil chega invicto com sete vitórias e encara os Estados Unidos, que lideram o ranking mundial, na disputa pelo ouro. Jogo duríssimo.

Maratona

Com 4 atletas na disputa que começa às 19h de sabado, o Brasil tem a participação de Daniel Chaves da Silva, Paulo Roberto Paula, Daniel do Nascimento na maratona masculina 42Km. A chance de medalha é pequena sabendo da hegemonia dos africanos no esporte, mas a esperança sempre existe.

Boxe

Hebert Conceição venceu o ucraniano Oleksandr Khyzhniak na decisão da categoria 69-75kg na madrugada de sábado, às 2h45 e garantiu mais uma medalha de ouro.

Quem ainda entra no ringue é Beatriz Ferreira, que enfrenta a irlandesa Kellie Anne Harrington, na madrugada de domingo, as 2 horas. Está garantido ao menos a medalha de prata.