Após nova acusação se assédio sexual, o atacante Neymar - do Paris Saint-Germain compartilhou um comunicado se defendendo do assunto revelado pelo jornal "Wall Street".

Em um post publicado em sua conta no Instagram, o jogador brasileiro ataca sua antiga patrocinadora - a Nike, onde ele diz que se sentiu desprotegido e lamentou a situação que envolve uma das funcionárias da empresa distribuidora de materiais esportivos.

"Um assunto com tamanha gravidade e nada fizeram. Quem são os verdadeiros responsáveis?", publicou ele.

No mesmo post, Neymar revela que sempre fora ensinado a manter sigilo de seus contratos, o que não teria ocorrido neste caso, que fora quebrado após a divulgação da investigação.

Ainda assim, o brasileiro diz que os fatos foram distorcidos, onde ele disse não saber sobre o suposto caso de assédio e muito menos da investigação deste mesmo.

"Não me deram a oportunidade de me defender. Não me deram a oportunidade de saber quem é essa pessoa que se sentiu ofendida. Eu nem a conheço. Nunca tive nenhum relacionamento.

Não tive sequer oportunidade de conversar, saber os reais motivos da sua dor. Essa pessoa, uma funcionária, não foi protegida. Eu, um atleta patrocinado, não fui protegido. Até quando?".

Neymar é mais uma vez acusado de assédio sexual, onde desta vez o mesmo é envolvido neste assunto por uma funcionária da empresa de materiais esportivos. A acusadora é responsável pela coordenação logística dos eventos em que Neymar participava; como ele mesmo reforça no comunicado.

"Contrariar essa regra e afirmar que o meu contrato foi encerrado porque não contribuí de boa-fé com uma investigação, isso é absurdo, mentiroso. Mais uma vez sou advertido que não posso comentar em público. Indignado vou obedecer!", encerrou ele.

Acusação de assédio por parte de Neymar

Tal funcionária da Nike acusa o astro brasileiro de ter a forçado a pratica de sexo oral em um quarto de um hotel em Nova York; algo negado por Neymar.