A era moderna do futebol mundial incluiu o dinheiro e os milionários em seu cenário principal. Cada vez mais, os parceiros e investidores são necessários para fazer com que os clubes não caiam de patamar, e fiquem para trás em termos de competitividade e orçamento.

E, nesta quinta-feira (7), um dos clubes mais tradicionais da Inglaterra confirmou o início de mais um capítulo importante de sua história: O Newcastle teve confirmada a sua compra, através do príncipe Mohammad Bin Salman, dono de um fundo de investimentos. O valor final das negociações foi de 300 milhões de libras (cerca de R$2,2 bilhões).

A compra aconteceu após a aprovação da Premier League. Um acordo entre o fundo de investimentos e a "beIN Sports", emissora de TV do Catar, permitiu a retomada das tratativas, já que há cerca de 18 meses atrás, não houve acordo. Na ocasião anterior, o fundo foi acusado de pirataria nas transmissões dos jogos da Premier League na Arábia Saudita.

Confira na íntegra o comunicado oficial da Premier League:

(Foto:Reprodução)
(Foto:Reprodução
"Declaração da Premier League

07 de outubro de 2021

A Premier League, Newcastle United Football Club e St James Holdings Limited resolveram hoje a disputa sobre a aquisição do clube pelo consórcio da FIP, PCP Capital Partners e RB Sports & Media. Após a conclusão do teste dos proprietários e diretores da Premier League, o clube foi vendido ao consórcio com perfeição imediata.

As disputas legais relacionadas às entidades seriam proprietárias e/ou teriam a capacidade de controlar o clube após a aquisição. Todas as partes concordaram que o acordo é necessário para terminar recebeu garantias juridicamente vinculativas de que o Reino da Arábia Saudita não controlará o Newcastle United Football Club.

Todas as partes estão satisfeitas por terem concluído este processo que dá certeza e clareza ao Newcastle United Football Club e seus torcedores." diz a nota.

A fortuna do fundo liderado por Mohammad Bin Salman, novo proprietário do Newcastle, é estimada em mais de 434 bilhões de libras (R$3,255 trilhões na cotação atual), e com isso, faz com que o clube agora seja o mais rico de toda a Premier League e do mundo. A quantia é cerca de 14x maior do que a do Sheik Mansour, proprietário do Manchester City. A Premier League divulgou um gráfico, ilustrando a divisão das riquezas dos clubes da liga:

(Foto:Reprodução)
(Foto:Reprodução)

Além disso, é importante ressaltar que, a operação da venda do Newcastle aconteceu para um fundo de investimentos liderado pelo Fundo de Investimento Público (FIP), da Arábia Saudita, que basicamente, é o governo do país.

Veja a lista completa dos 10 clubes mais ricos do mundo:

TIME LIGA PROPRIETÁRIO QUANTIA
1 Newcastle United Premier League Mohammad Bin Salman 434 bilhões de libras
2 Manchester City Premier League Sheik Mansour 31 bilhões de libras
3 RB Leipzig Bundesliga Dietrich Mateschitz 24,5 bilhões de libras
4 Chelsea Premier League Roman Abramovich 14,3 bilhões de libras
5 Juventus Serie A Giovanni Agnelli 14 bilhões de libras
6 LA Galaxy MLS Philip Anschutz 10,9 bilhões de libras
7 Arsenal Premier League Stan Kroenke 10,7 bilhões de libras
8 Paris Saint-Germain Ligue One Nassr Al-Khelaifi 8 bilhões de libras
9 Internazionale Serie A Zhang Jindong 7,4 bilhões de libras
10 Hoffenheim Bundesliga Dietmar Hopp 7,3 bilhões de libras

*Os valores levam em conta as fortunas pessoais dos proprietários destes clubes, e não especificamente a quantia investida nas atividades dos clubes, como compras e vendas de jogadores.

Torcedor com opinião dividida sobre venda do Newcastle

Logo após o anúncio da venda do Newcastle para o FIP, a opinião da torcida do clube ficou dividida. Enquanto parte dos torcedores comemoraram em frente ao estádio do clube, o St. James Park, e inclusive alguns com máscaras do rosto de Mohammad Bin Salman, outros torcedores realizaram protestos, se posicionando contra a medida.

Os pontos principais dos manifestantes contrários são as medidas ditatoriais e suspeitas envolvendo o governo da Arábia Saudita. Vale lembrar que, o maior ponto de polêmica, e que fez com que as negociações fossem interrompidas para a venda do Newcastle, foi um possível uso do futebol para governos ditatoriais.