Veja os maiores zagueiros da história do Botafogo

Você que é torcedor botafoguense e quer saber tudo sobre o Glorioso, veio ao lugar certo! Listamos e selecionamos os maiores zagueiros da história do Botafogo. Relembre grandes ídolos da história do clube, que fizeram sucesso e deixaram a sua marca com a camisa da Estrela Solitária.

Os maiores zagueiros da história do Botafogo

Wilson Gottardo

Wilson Gottardo é o 14º maior jogador a vestir a camisa do Glorioso, em 354 oportunidades.

Gottardo foi um dos zagueiros mais icônicos da história alvinegra. Esteve presente tanto no título Carioca de 1989, que tirou o clube da fila de conquistas, quanto o Brasileiro de 1995, sendo autor de um dos gols do primeiro jogo da final, no Maracanã, diante do Santos.

Mauro Galvão

Dupla de zaga com Gottardo em 1989, Mauro Galvão era um grande xerife de qualquer área que defendesse.

Zagueiro vitorioso e habilidoso, venceu o Carioca de 1990 pelo Botafogo. Até hoje é uma figura muito querida e admirada por todo torcedor alvinegro.

Gonçalves

Um dos muitos jogadores do Botafogo convocado pela seleção a uma Copa do Mundo, Gonçalves fez história com a camisa do botafoguense.

Zagueiro identificado com o clube, Gonçalves esteve presente em dois cariocas conquistados, além de um Rio-São Paulo, o Tereza Herrera e o Brasileiro de 1995.

O defensor ficou famoso pelo icônico lance da “rebolada” de Edmundo para cima dele, no Campeonato Carioca de 1997.

Sandro

Ídolo da torcida pelos cinco anos que lá esteve — entre 1999 e 2004 — Sandro foi a liderança da equipe na volta à elite.

Raçudo e muito valente, o pernambucano é até hoje exemplo de garra e determinação no clube. Além disso, Sandro é o segundo zagueiro com mais na história do Glorioso, 28 gols em 183 partidas.

Juninho

Anselmo Vendrechovski Júnior, também conhecido como Juninho, é o zagueiro com mais gols na história do Botafogo — 29 gols em 166 jogos.

Em 2005, o zagueiro chegou ao Botafogo por indicação do então técnico Paulo Bonamigo.

Em 2006, após uma lesão do titular Scheidt, ganhou a confiança do técnico Cuca e da torcida, com suas atuações com muita garra e luta durante o Brasileirão, e, logo, virou titular, capitão e ídolo.

No ano de 2007, Juninho se destacou pelos muitos gols marcados, em especial de falta. No Brasileirão, ele fez 10 gols, sendo o terceiro goleador do Botafogo e o jogador que mais fez gols de bola parada na competição. Nesse ano, o jogador recebeu o troféu de bronze do Prêmio Craque do Brasileirão, por ser escolhido o terceiro melhor quarto zagueiro do campeonato.

Logo, em 2009, Juninho acertou seu retorno ao Botafogo, voltando a ser capitão da equipe, inclusive. Na sua segunda passagem, conquistou a Taça Guanabara e o vice da Taça Rio e do Estadual. 

Raphael Almeida Raphael Almeida

Jornalista 33 anos. Atualmente sou repórter e comentarista na Web Rádio Bate Fundo Esportivo. Redator no portal Minha Torcida com passagens por Premier League Brasil e Futebol na Veia.