As maiores goleadas da Copa do Brasil

Criado para incluir clubes de estados que não possuem tanto tradição no futebol brasileiro, a primeira edição da Copa do Brasil foi em 1989. A atual edição é a 35ª e, desde sua criação, a competição ocorreu todos os anos.

Com algumas disparidades entre equipes, várias goleadas já foram registradas. Mesmo em temporadas mais recentes, como o jogo entre São Paulo x 4 de Julho, que vai estar incluído abaixo.

Desse modo, saiba quais são as maiores goleadas da Copa do Brasil.

1 – 11 x 0

O único confronto que chegou na marca de 11 x 0 foi Atlético-MG x Caiçara, que aconteceu 28 de fevereiro de 1991. A partida foi válida pela 1ª fase da competição.

Naquela temporada, a disputa de todas as fases ocorria em dois jogos. No primeiro o Galo só venceu por 1 x 0. Mas, no segundo, jogando em casa, marcou os 11 gols da maior goleada da Copa do Brasil.

Gérson fez cinco tentos, sendo o artilheiro da partida. Marquinho marcou três vezes, Edu, duas, e Sérgio Araújo, uma. Com a vitória no jogo de ida, o Atlético-MG venceu por 12 x 0, no agregado.

2 – 10 x 0

Dois jogos terminaram com o placar em 10 x 0: São Paulo x Botafogo-PB e Santos x Naviraiense. O mais antigo foi com o Soberano vencendo seu adversário.

Em 28 de março de 2001, o São Paulo recebia, no Morumbi, o Botafogo-PB. Com uma vitória por 1 x 0 na primeira partida, o Tricolor Paulista tinha a vantagem. Mesmo assim, foi com força máxima para o jogo.

Os gols foram marcados por França, três vezes, Luís Fabiano, Júlio Baptista, duas vezes cada, Fabiano Souza, Gustavo Nery e Kaká, um gol cada. Com o resultado, o time paraibano foi eliminado da competição.

Na Copa do Brasil de 2010, em 28 de março, o Santos superou seu oponente com o placar histórico. Com mais uma disputa de dois jogos na 1ª fase, o Peixe já tinha ganhado o primeiro por 1 x 0.

Com três tentos de André, dois de Neymar e Madson, e um de Ganso, Robinho e Marquinhos, o clube paulista seguiu em frente. Enquanto o Naviraiense foi eliminado do torneio nacional.

3 – 9 x 1

Assim como o placar anterior, dois confrontos terminaram em 9 x 1. O primeiro, em 1993, foi Internacional x Ji-Paraná. Já o segundo, em 2021, aconteceu entre São Paulo x 4 de Julho.

Com o Inter, em 6 de abril, no Estádio Beira-Rio, o Ji-Paraná já vinha de goleada sofrida para o time gaúcho. No jogo de ida, o Colorado ganhou de 6 x 0. Na volta, fez 9 x 1, entrando na história da competição.

Rudinei anotou quatro gols, Jairo Lenzi, três, com Marcelo Baron e Norton completando com um cada. No agregado, o Internacional somou 15 x 1.

Enquanto o confronto do São Paulo foi em 8 de junho de 2021. A partida aconteceu no Estádio Morumbi. No primeiro jogo, o 4 de Julho surpreendeu o Soberano, vencendo por 3 x 2, em casa. No entanto, o Tricolor Paulista virou o placar, ganhando por 9 x 1.

Pablor marcou três vezes, Luciano, duas, enquanto Gabriel Sara, Emiliano Rigoni, Bruno Alves e Chico Bala fizeram um gol cada. Com o resultado, o São Paulo avançou com 11 x 4 no agregado.

4 – 8 x 0

Cinco jogos em temporadas diferentes terminaram em 8 x 0. A primeira vez foi em 1985, entre Flamengo x Kaburé. Mas a última foi em 2000, no jogo entre Interporto x Bahia.

Pela oitavas de final, em 26 de abril de 1995, o Flamengo aplicou o que seria a terceira maior goleada na época. No primeiro confronto, o Rubro-Negro já havia vencido por 1 x 0. Na partida, Sávio foi o artilheiro, com três tentos, seguido por Rodrigo Mendes, com dois. Marquinhos, Charles Guerreiro e Branco anotaram uma vez cada.

No ano seguinte, foi a vez de Sergipe x Palmeiras. Na 2ª fase da competição, fora de casa, o Verdão venceu o adversário na primeira partida. Apenas Cafu fez um gol, enquanto Luizão marcou três vezes e Djaminha e Rivaldo, duas.

Em 4 de março de 1997, Portuguesa x Kaburé se enfrentaram no Estádio do Canindé. De novo, o time do Tocantis sofreu uma goleada de 8 x 0. O confronto foi pela fase preliminar, onde o primeiro terminou em empate de 1 x 1. Somente Alex Alves fez mais de um tento. Marcelo Miguel, Rodrigo Fabri, Paulinho McLaren, Zinho e Clemer fizeram um gol cada. Valdonês ainda marcou contra.

Na temporada seguinte, foi o Vasco quem conquistou a larga vitória. Contra o Picos, o jogo foi em São Januário. Depois de um empate em 1 x 1, o Cruzmaltino goleou o adversário no dia 10 de março de 1998. Luizão e Pedrinho, três vezes, e Nasa e Felipe, um tento cada, foram os autores dos gols.

Por fim, em 15 de março de 2000, o Bahia superou o Interporto pelo placar histórico. Neste confronto da 1ª fase, houve apenas o primeiro jogo entre os times. Dois jogadores, Marcos Paulo e Ueslei, fizeram três gols. Enquanto Clébson e Jorge Wagner marcaram duas vezes.

Raphael Almeida Raphael Almeida

Jornalista 33 anos. Atualmente sou repórter e comentarista na Web Rádio Bate Fundo Esportivo. Redator no portal Minha Torcida com passagens por Premier League Brasil e Futebol na Veia.