Veja os maiores atacantes da história do Red Bull Bragantino

Fundado em 1928 como Bragantino, mas que a partir de 2019 com a parceria com a empresa Red Bull, o Red Bull Bragantino se tornou sinônimo de arrecadação financeira e sucesso esportivo. Portanto, listamos os maiores atacantes da história do Red Bull Bragantino.

Vale ressaltar que o clube paulista tem importantes títulos ao longo de sua história, são eles: um Campeonato Paulista (1990), um Torneio Início Paulista (1991), um Troféu do Interior (2020), um Brasileirão Série C (2007) e dois Campeonatos Brasileiro da Série B (1989 e 2019).

Os maiores atacantes da história do Red Bull Bragantino

Hélio Burini

Hélio chegou ao Massa Bruta em 1964, e em pouco tempo entrou para a história do clube. Como um atacante de muita qualidade técnica, com uma canhota mágica, ele coordenou a equipe ao patamar mais alto de sua história, até então.

Conquistaram o título da divisão de acesso do Campeonato Paulista em 1965. Inclusive, foi dele o gol no jogo de ida da decisão, contra o Barretos, em vitória por 1 a 0.

Luís Muller

Luís Muller foi o primeiro grande jogador a chegar naquela era de ouro do Massa Bruta, e logo seria um dos destaques na conquista da Série A2 do Campeonato Paulista e da Série B do Campeonato Brasileiro, anos de 1988 e 1989, respectivamente.

Todavia, do título mais importante na história do clube, o Campeonato Paulista de 1990, ele ficaria de fora, mesmo sendo o artilheiro da equipe naquela competição.

Ele ainda retornaria para mais algumas passagens pelo Bragantino, inclusive para a disputa do Campeonato Brasileiro de 1991, mas sem o mesmo destaque.

Tiba

Arione Ferreira Guedes, mais conhecido como Tiba, se tornou um dos maiores ídolos na história do Red Bull Bragantino, muito por conta de um gol. Na final do Campeonato Paulista de 1990, na Final Caipira contra o Novorizontino, quando o Massa Bruta perdia a segunda partida da final por 1 a 0, seria Tiba o autor do gol que daria o empate e o título para o clube.

O jogador chegou ao Bragantino em 1989, após ser revelado pelo Vasco da Gama. Ele permaneceria no time de Bragança até 1991, retornando brevemente em 1992, após uma rápida passagem pelo clube que o revelou.

Mazinho

Mazinho chegou ao Bragantino em 1990, como peça de reposição da equipe campeã da Série B do Brasileirão de 1989. Por outro lado, gradualmente, o atacante foi conquistando seu espaço na equipe, se tornando a principal referência do ataque após a saída de Luís Muller. Tanto que, ao término do Campeonato Paulista de 1990, no qual o clube foi campeão, foi ele quem terminou como o artilheiro do Massa Bruta.

O ídolo do Braga permaneceu na equipe apenas até 1991, quando foi contratado pelo gigante alemão do Bayern Munich, que na época estava de olho em grandes talentos do futebol brasileiro.

Entretanto, na equipe alemã, ele não firmou e logo depois rodou por equipes como Internacional, CR Flamengo e futebol japonês, até se aposentar no mesmo Bragantino em 2001.

Lincom

Lincom é um dos últimos ídolos recentes na história do Massa Bruta, antes da chegada da empresa Red Bull para gerir o clube. O artilheiro passou por um momento de baixa da equipe, mas com muitos gols.

No período que esteve no Braga, de 2011 a 2015, ele foi referência no ataque e fundamental nas aparições da equipe no Campeonato Paulista e nas divisões inferiores do Campeonato Brasileiro.

O atacante teve, ao menos, duas temporadas excepcionais no Bragantino. No seu primeiro ano, terminou o Campeonato Brasileiro da Série B com 20 gols, na vice artilharia da competição. Em 2013 ele faria nove gols no Campeonato Paulista e mais 12 no Brasileiro Série B.

No total de suas passagens, o gigante artilheiro, ou Ibrahimolincom, como a torcida o chamava, fez um total de 73 gols pelo Massa Bruta, sendo o maior artilheiro do clube neste século.

Raphael Almeida Raphael Almeida

Jornalista 33 anos. Atualmente sou repórter e comentarista na Web Rádio Bate Fundo Esportivo. Redator no portal Minha Torcida com passagens por Premier League Brasil e Futebol na Veia.