Veja os maiores atacantes da história do Grêmio

Tricolor Gaúcho é um dos gigantes do futebol brasileiro, sul-americano e mundial. Traremos aqui os maiores atacantes da história do Grêmio.

Vale ressaltar que o Imortal tem uma enorme história e muitos títulos conquistados, são eles: Campeonato Gaúcho (42), Citadino de Porto Alegre (29), Copa do Brasil (5), Brasileirão (2), Libertadores (3) e Copa Intercontinental de Clubes (1).

Os maiores atacantes da história do Grêmio

Paulo Nunes

Detentor de artilharias em campeonatos disputados com o Grêmio, Paulo Nunes foi um dos maiores atacantes da década de 90. Pelo Tricolor, o jogador atuou em 197 partidas e marcou 69 gols entre os anos de 1995 e 1997. Formou dupla de ataque histórica ao lado de Jardel, e o resultado positivo ajudou nas conquistas da Copa Libertadores da América de 1995 e Recopa Sul-Americana de 1996.

Luan

O principal jogador do Grêmio na conquista da Copa Libertadores da América de 2017 foi indiscutivelmente o atacante Luan. Eleito Rei da América naquela edição, o jogador encantou o país na campanha do título sul-americano. Decisivo na partida final, Luan marcou o gol da vitória gremista sobre a equipe Argentina do Lanús.

Além disso, teve grande contribuição na conquista da Copa do Brasil de 2016, no qual o Imortal saiu da fila de 15 anos sem uma conquista nacional.

Foram 293 partidas pelo clube e 77 gols marcados. Ademais, se despediu do clube gaúcho como o maior artilheiro da Arena do Grêmio, com 41 gols marcados na casa gremista, tendo sido posteriormente ultrapassado pelo ex-companheiro Éverton.

Tarciso

Tarciso foi o atleta que mais vezes vestiu a camisa do Grêmio, 726 vezes. O ponta-direita fez parte do célebre elenco que conquistou os maiores títulos do clube no início dos anos 80, como o Campeonato Brasileiro de 1981, primeiro triunfo nacional do Tricolor Gaúcho.

Em 1983, foi a Tóquio para disputar a Copa Intercontinental contra o Hamburgo, da Alemanha. Viu Renato marcar os dois gols da vitória e trouxe para Porto Alegre a taça da maior conquista da história do clube.

Alcindo

O atacante Alcindo é o maior goleador da história do Grêmio, com 230 gols. O ídolo gremista também está entre os maiores artilheiros do clássico Gre-Nal, com 12 gols.

Em 1966, após se destacar em partidas pelo Tricolor, foi convocado para a disputa da Copa do Mundo de 1966, na Inglaterra. Atuou na equipe gaúcha de 1963 até 1971, quando foi contratado pelo Santos para jogar ao lado do Rei Pelé.

Jardel

Jardel chegou ao clube por empréstimo do Vasco e teve um começo difícil, mas logo mostrou seu valor com gols e boas atuações. Era um jogador versátil e habilidoso, capaz de atuar tanto na posição de atacante como de meia.

Sua principal característica era o cabeceio, mas também ajudava com muitas assistências para seus companheiros de ataque, especialmente para Paulo Nunes.

Jardel foi fundamental na conquista da Libertadores de 1995, sendo artilheiro do torneio com 12 gols.

Ao todo, foram 81 gols marcados em 91 partidas disputadas.

Renato Gaúcho

Renato chegou ao Grêmio em 1980, e fez sua estreia no mesmo ano, no dia 15 de junho, na derrota por 1 a 0 para o Comercial, em um amistoso disputado em Maracaju.

Após não ser muito aproveitado em seus primeiros anos de clube, Renato fez seu primeiro gol como profissional em 25 de julho de 1982, saindo do banco de reservas para fazer o único gol do Grêmio na vitória de 1 a 0 sobre o Novo Hamburgo, em partida do Campeonato Gaúcho.

Mais tarde foi contratado pelo Grêmio, clube que o projetou para o Brasil e para o mundo, após as conquistas da Taça Libertadores da América e do Mundial de Clubes, ambos em 1983, se consolidando como um dos maiores ídolos do Tricolor Gaúcho

Na decisão do Mundial, em Tóquio, Renato fez os dois gols da vitória gremista por 2 a 1 sobre o Hamburgo, da Alemanha. O atacante foi escolhido o melhor jogador da final, recebendo como prêmio um carro Toyota.

Após isso, Renato levou o Grêmio ao bicampeonato gaúcho em 1985 e 1986.

Ao todo, foram 54 gols marcados em 197 partidas.

Raphael Almeida Raphael Almeida

Jornalista 33 anos. Atualmente sou repórter e comentarista na Web Rádio Bate Fundo Esportivo. Redator no portal Minha Torcida com passagens por Premier League Brasil e Futebol na Veia.