“Chamou de macaco. Cadeira arremessada”; Internacional x Nacional tem ‘quebra pau’, ofensa e tumulto nos bastidores

Nesta quarta-feira (3), aconteceu o duelo entre Internacional x Nacional válido pela Copa Libertadores 2023. A partida terminou em 2 x 2 com gols de Gabriel Marcado e Carlos Pena pelo lado colorado e Diego Zabala e Fabián Noguera foram o que marcaram pelo lado do Nacional. Contudo, o que mais chamou a atenção foi na arquibancada, com o ‘quebra pau' entre a torcida colorada e os rivais, onde sobrou até arremessos de objetivos dos visitantes. Conforme registrado em relatório pela Conmebol, “cinco torcedores colorados foram atingidos por objetos arremessados pela torcida do Nacional e atendidos no ambulatório do Beira-Rio, sendo liberados sem gravidade para irem às suas residências. O clube uruguaio será multado.” Vale ressaltar que acabou que uma torcedora do Inter foi atingida por uma cadeira no meio da confusão.

O Internacional, irá tomar as medidas necessárias para que os agressores sejam identificados e que as autoridades possam tomar as providências necessárias para a punição dos envolvidos. Além disso, existe registro de torcedores do Nacional fazendo gestos racistas em direção à torcida colorada. Confira:

Ofensas e atos criminosos antes de Internacional x Nacional

Na chegada do Beira Rio, os torcedores uruguaios mostraram bananas e imitaram macacos para os brasileiros. Ao todo, foram duas mil pessoas nas arquibancadas reservada para a equipe visitante. Do mesmo modo, segundo informação divulgada pela GZH, algumas horas antes do jogo, no centro de Porto Alegre, alguns torcedores do Nacional que almoçavam em um restaurante foram agredidos, mas quando a polícia chegou no local, os envolvidos das duas partes já tinham deixado o lugar.

O duelo entre Internacional x Nacional (URU) se compara ao do GreNal e a rivalidade entre as equipes é além dos gramados, explicando muito desses atos de ambas as torcidas, mas não deve ser uma desculpa para qualquer ato de violência ou discriminação.

Carolina Castro Carolina Castro

Tenho 25 anos e sou formada em jornalismo. Desde criança desenvolvi o gosto por esporte e por isso escolhi ser jornalista. Foi a profissão que me deixou mais próxima daquilo que mais amo: falar e escrever sobre esporte.