Histórias da Copa do Mundo: a Seleção Francesa entra em greve (2010)

Com a Copa do Mundo de 2022 no Catar prevista para começar em alguns dias, estamos fazendo uma retrospectiva da história da Copa do Mundo e dos momentos bons, ruins e incríveis que permanecem em nossas memórias até hoje e viverão para sempre.

A Copa do Mundo de 2010 pode ser famosa pelas vuvuzelas e pelos barulhos que ecoaram pelos estádios. No entanto, o torneio também ficou famoso por certos incidentes envolvendo jogadores de alto nível. E o evento que escolhemos para compartilhar com vocês hoje envolve o jogador francês Nicolas Anelka. Este atacante francês foi um jogador fantástico para seu clube e para seu país durante seus dias de glória, mas a Copa do Mundo de 2010 acabaria não sendo uma boa memória.

Como você pode ver pelo título, Anelka foi expulso do evento na África do Sul, causando um grande impacto na força do time francês. E, curiosamente, a campanha da França na Copa do Mundo refletiu perfeitamente a saída surpresa de Nicolas Anelka. A seleção francesa não conseguiu passar da fase de grupos, o que foi impressionante para um time tão promissor quanto o da França em 2010. Além disso, eles só conseguiram somar um ponto em três jogos da fase de grupos.

Este único ponto veio na estreia da França contra o Uruguai, o jogo terminou em um empate sem gols. O desempenho da França não melhorou a partir daí já que o time marcou apenas um gol em três jogos. E com Nicolas Anelka jogando como atacante naquele torneio, é possível dizer que seu desempenho também não foi bom.

No entanto, como todos sabemos, um atacante só consegue jogar bem na medida em que os jogadores que passam a bola também joguem bem. Bom, a menos que ele marque extraordinários gols individuais, o que é difícil de fazer em uma Copa do Mundo. Contudo, além da grande surpresa causada pela França não ter conseguido passar para a fase eliminatória, foi a expulsão de Anelka que gerou muitas manchetes em 2010. Temos a história completa para você.

Nicolas Anelka na Seleção Francesa – visão geral da carreira

Anelka foi convocado pela primeira vez pela seleção francesa sub-20 em 1997. Ele já era considerado um atacante promissor e muitos presumiram que ele seria escolhido para a seleção da Copa do Mundo de 1998 no ano seguinte. Acontece que ele não foi convocado para este torneio, embora ele tenha sido o primeiro da lista para a Euro 2000 devido a que começou a jogar pela seleção principal durante as eliminatórias para a Euro. Tendo em vista que era a primeira vez que ele jogava pela seleção francesa em um grande torneio, é bastante impressionante que ele tenha conquistado o título.

Nicolas Anelka durante a Copa do Mundo em 2010.
Nicolas Anelka durante a Copa do Mundo em 2010.

Anelka provou ser fundamental em vários jogos de classificação que antecederam o torneio e também jogou bem no evento principal. Contudo, naquele momento, ele ainda não era o homem-chave para a França, principalmente porque era muito jovem. De qualquer forma, eles ainda venceram o torneio e as coisas pareciam boas para Anelka e para sua carreira internacional. O único problema era que Anelka não estava exatamente jogando bem no seu clube e, devido a isso, ele acabou trocando de time várias vezes. Com isso, ele não conseguiu realmente mostrar seu talento em nenhum clube, o que resultou na ausência de Anelka nas convocações para as Copas do Mundo de 2002 e 2006.

No entanto, ele finalmente foi escolhido para fazer parte da equipe principal da Copa do Mundo de 2010, sob a gestão de Raymond Domenech. Esses dois sempre pareceram se chocar ao longo da carreira de Anelka, o que provavelmente era uma das principais razões pelas quais ele não era convocado pela França. No final, este acabou sendo o torneio no qual ele foi mandado para casa. Mas ao todo, Anelka jogou pela França 69 vezes, marcando 14 gols.

Anelka em 2010 – detalhamento dos eventos

Levando em consideração o fato de que Anelka entrou e saiu da seleção francesa durante sua carreira, o fato dele ter sido oficialmente escolhido para o time de 2010 parecia promissor. Domenech deu uma chance para que ele realmente causasse um impacto com a Seleção Francesa no maior palco do futebol mundial. Quanto às atuações de Anelka no evento de 2010, elas não foram exatamente estelares. Por outro lado, ninguém na seleção francesa parecia estar em forma, e é por isso que eles foram eliminados na fase de grupos de maneira surpreendente. Além disso, eles não venceram um único jogo, terminando em último lugar no grupo tendo marcado apenas um gol.

A França jogou contra o Uruguai em seu jogo de abertura, resultando em um empate em 0 a 0. Este foi o único ponto que eles conquistaram, e Anelka foi titular nesta partida pela França. No entanto, ele não achou o fundo da rede e não criou muitas chances. Por isso, ele foi substituído durante a partida. Mais tarde no torneio, a seleção francesa e Anelka, enfrentariam uma seleção mexicana que parecia estar jogando bem. Foi aqui que tudo se desenrolou para Anelka. A França estava frustrada contra a seleção mexicana e estava perdendo por 1 a 0 no intervalo.

Nicolas Anelka em partida da Copa do Mundo entre França e México.
Nicolas Anelka em partida da Copa do Mundo entre França e México.

Naquele momento, estar perdendo por 1 a 0 no intervalo, não era exatamente visto como um desastre, e a França tinha muitos jogadores capazes de virar o jogo. Acontece que, Anelka nem teve a chance de ser um desses jogadores que podiam fazer a diferença. Na verdade, ele não desempenharia nenhum papel na derrota por 2 a 0 para o México e logo depois já estaria no próximo avião para casa. Mas como isso aconteceu e por quê? Estamos felizes que tenha perguntado!

O famoso incidente e subsequente expulsão

Para falar desse incidente com Anelka, temos que voltar no tempo até o dia 19 de junho de 2010. Como você viu acima, a França empatou na estreia do grupo com o Uruguai, o que significou que a Seleção Francesa somou apenas 1 ponto. Contudo, antes do jogo contra o México começar, todos os times do grupo estavam com 1 ponto, então não é como se eles tivessem tido o início mais terrível da Copa do Mundo. Na verdade, ainda havia muito jogo para ser jogado, mesmo que eles estivessem perdendo por 1 a 0 para o México no intervalo. Isso nos leva à nossa história principal – Anelka sendo substituído no intervalo e sendo expulso pela França.

Abaixo, você pode ler todos os detalhes importantes relacionados a este incidente:

A erupção de Anelka contra o treinador no vestiário

Para reiterar mais uma vez, Anelka foi substituído no jogo contra o México no intervalo. E quando a França voltou a campo sem Anelka, muitos ficaram surpresos com sua ausência. Afinal, ele não estava tendo um jogo horrível – não tão ruim quanto os outros caras do time francês pelo menos. No entanto, a França voltou com uma ausência notável, e mais tarde saberíamos por que isso tinha acontecido. Segundo relatos de primeira mão, Anelka teve um desentendimento com o técnico no vestiário durante o intervalo.

O técnico, Raymond Domenech, teria ficado bravo com Anelka pelo que ele chamou de “jogar fora de posição”. Com isso, Anelka interpretou a fala como se o técnico sentisse que ele era o responsável pela resultado parcial de 1 a 0 no intervalo. É claro que não sabemos exatamente o que aconteceu no vestiário durante aqueles 15 minutos, mas o que sabemos é que Anelka se defendeu de forma espetacular. Conforme os relatos, Anelka disse ao treinador – “Vai se foder”.

Como se isso não bastasse, ele continuou a chamar o técnico de “filho da puta”, que é a tradução aproximada de um insulto bastante intenso em francês! Furioso, Domenech tirou Anelka do jogo, mas isso é apenas metade da história.

Pedido de desculpas da Federação Francesa de Futebol

Embora Anelka tenha sido substituído por causa dessa explosão, ele não iria perder o jogo restante da Copa do Mundo de 2010. Na verdade, ele nem seria mandado para casa, embora algumas coisas estivessem acontecendo nos bastidores que acabariam levando à sua expulsão. Dado que a notícia deste colapso também chegou ao presidente da Federação Francesa de Futebol, Anelka foi convidado a apresentar um pedido formal de desculpas, em público. Esta é outra parte interessante da história relacionada a como tudo isso se tornou de conhecimento público em primeiro lugar (detalhado na próxima seção).

Com isso, Jean-Pierre Escalettes (presidente da FFF) havia solicitado esse pedido de desculpas a Anelka. No entanto, Anelka se recusou a fazer um pedido público de desculpas, o que não pegou muito bem.

Patrice Evra destaca a presença de um “traidor” no time

Para a Copa do Mundo de 2010, o capitão foi Patrice Evra. E, quando ele foi questionado em uma entrevista à mídia sobre o incidente, ele não falou sobre Anelka, o treinador, ou o presidente da FFF. Em vez disso, Evra simplesmente afirmou que todo esse problema surgiu e se transformou em algo enorme por causa de um “traidor” do time. Sendo honesto, é possível entender seu ponto de vista. Como a mídia saberia o que aconteceu se ninguém da equipe compartilhasse a história? Afinal, aconteceu no vestiário francês no meio de uma partida.

A posição de Evra e seu modo de lidar com o assunto foram respeitáveis. Como capitão, ele não podia vilanizar os jogadores, o técnico ou a federação por trás do time. A função dele era tentar harmonizar o time mais uma vez, até porque ainda havia uma partida a ser disputada na época. Mas, independentemente da opinião pública de Evra, Anelka foi banido da próxima sessão de treinamento e, posteriormente, foi mandado para casa pela Federação Francesa de Futebol.

Por conta de sua posição de se recusar a se desculpar, ele foi banido dos próximos 18 jogos internacionais pela França.

Juliano Garcia Juliano Garcia

Apaixonado por esporte, sou um dos criadores do Minha Torcida.