Conhecido por revelar e trazer ao futebol goleiros de grande nível técnico, como Danrlei, Marcelo Grohe e tantos outros, o Grêmio continua com sua "fábrica de goleiros" a todo vapor. O excelente trabalho nas categorias de base do clube nos últimos anos faz com que alguns jovens atletas sejam tratados como "joias". Aliado à tudo isso, a convivência com Renato Portaluppi, técnico e maior ídolo da história do clube, ajuda na formação e na lapidação dos atletas.

Com isso, um jogador em especial vem chamando a atenção e sendo considerado a grande joia do clube para assumir a posição de goleiro titular do tricolor gaúcho nos próximos anos: Trata-se de Brenno, que em pouco tempo de futebol profissional, já é alvo de muita expectativa da torcida. Aos 21 anos de idade e com grande futuro, o arqueiro gremista concedeu uma entrevista exclusiva ao nosso site. Confira:

Pergunta: Você é natural de Sorocaba, no interior paulista. Como foi seu caminho até chegar ao Grêmio?

Resposta: "Comecei na base do Desportivo Brasil, com 13 anos de idade,e fiquei por lá até os 16 anos. Joguei a Copa São Paulo de 2016 e cheguei ao Grêmio por empréstimo. Depois, o Grêmio exerceu o direito de compra e me tornei jogador do clube em definitivo. "

Pergunta: Quando descobriu que queria ser goleiro? Imaginava chegar ao futebol profissional?

Resposta: "Desde que descobri que queria ser goleiro, meu objetivo era chegar ao futebol profissional de um clube grande. Eu jogava no Desportivo Brasil, que tinha apenas categorias de base na época, então chegar ao futebol profissional era o que a gente mais almejava. Se destacar no Desportivo Brasil e chamar a atenção dos clubes grandes era o principal objetivo."

Brenno é uma das esperanças das categorias de base do Grêmio. (Foto:Divulgação/Lucas Uebel)
Brenno é uma das esperanças das categorias de base do Grêmio. (Foto:Divulgação/Lucas Uebel)

Pergunta: Quem é seu maior ídolo no futebol?

Resposta: " Meu maior ídolo é o Neuer, pois quando eu comecei no futebol em 2014, nas categorias de base, ele arrebentou na Copa do Mundo. Eu tinha 15 anos de idade, e ele já era uma referência pra mim. Depois da Copa do Mundo, se tornou ainda mais."

Pergunta: Qual a principal vantagem e a principal dificuldade que você encontra por ser um jogador oriundo da base, que busca espaço no time profissional?

Resposta:" A principal vantagem é conhecer o clube, conhecer como funciona a instituição, a torcida, já ter o apoio da torcida por conta de ser "de casa". A principal dificuldade é a idade. Por ser mais novo, muitas vezes você não ganha tantas oportunidades, ainda mais sendo goleiro, então você treina muito mais que joga, mas é um período de amadurecimento e evolução, pois muda muito da transição para o profissional, e como a diferença é muito grande, isso é importante."

Pergunta: Sua estreia no futebol profissional foi justamente em um clássico Gre-Nal, em 2019. Como foi atuar pela primeira vez com a camisa do Grêmio em uma partida tão importante?

Resposta: " Vai ser um dia que eu nunca vou esquecer. Lembro até hoje o que eu senti quando entrei em campo, porque é algo inexplicável, é a realização de um sonho. Você vê os anos que se dedicou, ficou longe de casa, abdicou de tantas coisas em prol de um objetivo, e quando esse objetivo é alcançado, é muito gratificante. Foi uma sensação inexplicável, ainda mais sendo em um Gre-Nal, onde a gente ganhou e não sofremos gol, então deu tudo certo."

Brenno fez sua estreia como profissional no clássico Gre-Nal 418, em 2019. (Foto:Divulgação/Grêmio/Lucas Uebel)
Brenno fez sua estreia como profissional no clássico Gre-Nal 418, em 2019. (Foto:Divulgação/Grêmio/Lucas Uebel)

Pergunta: Como é trabalhar diariamente com o Renato Portaluppi? Como ele ajuda os jogadores mais jovens?

Resposta: "O Renato tem uma gestão de grupo fenomenal. Acho que pelo fato dele ter sido jogador, isso facilita muito pra ele. Além disso, ele é muito justo, muito correto e está sempre nos ajudando, passando orientações e dicas do que fazer e como fazer, dentro e fora de campo. Ele é um cara que dá muitos conselhos aos mais jovens."

Pergunta: Entre todos os jogadores que você conviveu e passaram pelo Grêmio, quem na sua opinião, é o melhor?

Resposta: " Falar sobre um melhor é complicado. São muitos jogadores exepcionais, cada um com sua função em campo. Mas, se fosse para citar um, citaria o Geromel, pois dentro de campo dispensa apresentações, e fora de campo é um cara sensacional de convivência, já me ajudou muito, então escolho ele."

Pergunta: Como está sendo essa paralisação do futebol por conta da pandemia? Como o clube está trabalhando com os jogadores (exercícios, alimentação)?

Resposta: "Essa paralisação, no meio da temporada, é difícil. Claro que, é por um momento delicado que a gente tem vivido, mas o clube nos fornece sugestões de exercício, sempre dando informações quanto a cuidados e restições para nos prevenir. Eles tem nos acompanhado bem de perto, já realizaram exames com a gente, e têm sido bem cautelosos com nós nesse momento."