PROBLEMAS A VISTA! Grêmio sofre dura sanção da FIFA

Nem tudo são flores para o Gêmio. Apesar de um bom início de temporada e o grande reforço de Luis Suárez para a equipe, o Tricolor Gaúcho tem um sério problema para enfrentar nos próximos dias. A FIFA (Federação Internacional de Futebol), puniu o clube no início deste mês de março devido a uma dívida em uma de suas contratações.

A proibição da entidade é do Grêmio não realizar novas contratações, devido à pendência que tem com o Cerro Porteño pela compra do jogador Mathias Villasanti em 2021. O Imortal Tricolor, tem um valor a pagar ao clube paraguaio de aproximadamente 4,3 milhões de reais. Ainda, o ex-clube de Mathias, exige que o pagamento seja a vista, não dando a possibilidade de um parcelamento. O valor total pelo jogador foi de 18,3 milhões reais e que é cobrado pela equipe do Paraguai se refere as três últimas parcelas do acordo com o Grêmio.

Grêmio promete pagar dívida

A informação divulgadas pelo site GaúchaZH, ainda confirmou que o Grêmio tem ciência da dívida e prometeu liquidar quanto antes. Caso a promessa do Clube de Todos cumpra, a transfer-ban que a FIFA impôs é retirada, fazendo com que assim, o Tricolor possa realizar novas transações no mercado da bola.

Contudo, o Grêmio está focado nesse final de semana na semifinal que tem diante do Ypiranga. Jogando em casa, Luis Suárez e companhia, tentam reverter o placar de 2 x 1 que sofreu no jogo de ida. O Tricolor está na busca pelo seu 6º título seguido do Campeonato Gaúcho e para chegar na decisão, precisará virar o duelo contra o adversário da cidade de Erechim, Rio Grande do Sul.

A outra semifinal, está entre Internacional e Caxias do Sul. O primeiro confronto ficou no empate sem gols, e neste domingo (26), no Beira-Rio, define o segundo finalista para o Gaúcho. O Inter tenta quebrar a sequência de conquistas do Grêmio. Sua última vez que levantou a taça do campeonato estadual foi em 2016.

Carolina Castro Carolina Castro

Tenho 25 anos e sou formada em jornalismo. Desde criança desenvolvi o gosto por esporte e por isso escolhi ser jornalista. Foi a profissão que me deixou mais próxima daquilo que mais amo: falar e escrever sobre esporte.