Após se sagrar campeão em 2020, o Palmeiras tem a oportunidade de, mais uma vez, alcançar o topo do futebol do continente. O empate diante do Atlético-MG, fora de casa, pelo placar de 1x1, colocou o time comandado pelo técnico Abel Ferreira em busca do tricampeonato da maior competição do futebol da América do Sul.

Entretanto, em meio a tanta festa e euforia, um fato pegou de surpresa os torcedores, e deixou em dúvida a validação do gol marcado pelo Palmeiras: A invasão de campo do atacante Deyverson pouco antes da bola entrar no gol, aos 23 minutos do 2º tempo.

Logo após a identificação do ato, a situação tomou conta das redes sociais logo após o fim da partida. Consequentemente, a regra da competição foi consultada para saber se o gol deveria ter sido anulado pelo árbitro da partida, Wilmar Roldan, ou não. Veja o lance completo:

Deyverson entrou em campo no momento do gol que levou o Palmeiras à final da Libertadores. (Foto:Reprodução)
Deyverson entrou em campo no momento do gol que levou o Palmeiras à final da Libertadores. (Foto:Reprodução)

Gol do Palmeiras foi irregular? Veja o que diz a regra sobre invasão de Deyverson

Antes de tudo, é necessário que se diga o que está escrito na regra. O artigo 9 diz que "Se, após a marcação de um gol e antes de um jogo reiniciado, o árbitro perceber que uma pessoa extra se encontrava dentro do campo no momento em que o gol foi marcado.

O árbitro deve invalidar o gol se a pessoa extra era:

  • Jogador, jogador substituto, jogador substituído ou jogador expulso ou oficial da equipe que marcou o gol. O jogo deve ser reiniciado com um tiro livre direto, executado do local em que a pessoa extra estava.
  • Agente externo que interferiu no jogo, a menos que o gol haja sido marcado de acordo com a situação descrita em "pessoas extras no campo de jogo". O jogo deve ser reiniciado com bola ao chão.

O árbitro deve validar o gol se a pessoa extra era:

  • jogador, jogador substituto, jogador substituído, jogador expulso ou oficial da equipe que sofreu o gol;
  • Agente externo que não interferiu no jogo.

Em todos os casos, o árbitro deve ordenar a saída da pessoa extra do campo de jogo.

Se, após a marcação de um gol e após o jogo haver sido reiniciado, o árbitro perceber que uma pessoa extra estava em campo no momento em que o gol foi marcado, o gol não pode ser invalidado.

Se a pessoa extra ainda continuar no campo de jogo, o árbitro deve:

  • interromper o jogo;
  • ordenar a saída da pessoa extra;
  • reiniciar o jogo com um bola ao chão ou com um tiro livre, conforme seja apropriado."

(Trecho do livro de regras disponibilizado pela CBF)

Mesmo assim, por não ter sido relatado em súmula, o fato não será levado adiante. De qualquer maneira, o Palmeiras espera o seu adversário na final do duelo entre Barcelona-EQU e Flamengo, cuja partida de ida terminou em 2x0 para o rubro-negro, no Maracanã.

A grande final da Libertadores está marcada para o dia 27 de novembro, e acontecerá no estádio Monumental, em Montevidéu, no Uruguai.