Nesta quarta-feira pela manhã, a Confederação Brasileira de Futebol apresentou um estudo a respeito da realização dos jogos de futebol de maneira segura mesmo durante a pandemia da COVID-19, defendendo abertamente a manutenção dos campeonatos neste momento.

"A aplicação dos protocolos sanitários, com a convicção ainda mais forte que nós já tínhamos no ponto de vista teórico, em agosto, quando retornamos. Mas agora com a convicção da aplicação na prática. O futebol é seguro, controlado, responsável e tem todas as condições de continuar", declarou o secretário-geral da entidade máxima do futebol brasileiro - Walter Feldman.

Ainda nesta live de apresentação do estudo sobre os protocolos e sobre toda a segurança de saúde no futebol, o mesmo passou a palavra para o médico Jorge Pagura, que disse o seguinte:

"Rapidamente eu gostaria de comentar como funcionou o protocolo. Tivemos a honra de comandar uma comissão técnica que consta com o maior número de especialistas no nosso país. Colocamos médicos que já tinham experiência muito grande no futebol para que fizessem a interface com os nossos médicos e todos os clubes, que foram ouvidos antes do protocolo".

Ainda segundo o Dr. Braulio Roberto Marinho Couto, convidado de Jorge Pagura, disse que as únicas formas de contágio da COVID-19 ocorrem por comportamentos sociais inadequados e quebras de protocolos.

Mortes no Brasil de COVID-19

Vale salientar que o Brasil vive novamente um momento enorme de contágio, onde nesta última terça-feira houver novo recorde de mortes, com 1.954 pessoas vindo a óbito vítimas da COVID-19 no país. Desde o início da pandemia, há exato um ano, 268.568 pessoas perderam a guerra para o tal vírus.