Após a perca da final da Libertadores da América, no último sábado (27), o Flamengo retorna ao Brasil prometendo uma semana agitada no Ninho do Urubu e, principalmente, na Gávea.

Com eleição presidencial marcada para o próximo sábado - 04 de dezembro e com a iminente oficialização da saída de Renato Portaluppi do comando técnico, a semana flamenguista será de lamber as feridas e mostrar trabalho nesta reta final do Campeonato Brasileiro.

Com contrato válido tão somente até 31 de dezembro deste ano e após fracassos na temporada desde que assumiu o comando técnico da equipe rubro-negra, principalmente pelo jogo apresentado diante do Grêmio, na última semana pelo Brasileirão, onde empatou em 2 a 2, após estar vencendo por 2 a 0, Renato Portaluppi não sabe se permanecerá à frente do Flamengo para os últimos compromissos pela Série A, diante do Ceará (amanhã, terça-feira), Sport, Santos e Atlético-GO, podendo ter sua demissão confirmada nesta tarde, quando o grupo se reapresenta para os trabalhos.

Ao mesmo tempo de indefinições quanto ao seu treinador para 2022, a cúpula já trabalha no perfil desejado para o próximo comandante, após trocas de comando em meio à temporada.

A tendência é de que se confirmada à demissão de Renato Portaluppi, o nome do novo treinador deva ser anunciado tão somente após a eleição presidencial.

Além da mudança do comando técnico, também estão em pauta mudanças em outras áreas do departamento de futebol.

Candidatos à presidência no Flamengo

Com a eleição presidencial marcada para o próximo sábado, a mesma contará com quatro candidatos, sendo eles: Rodolfo Landim (reeleição), Marcos Aurélio Assef, Walter Monteiro e Ricardo Hinrichsen.