“É uma coisa quase criminosa”, Fernando Diniz fica na bronca após derrota na Libertadores; confira

Nesta quinta-feira (25), o Fluminense viajou até La Paz, cidade boliviana, para encarar o The Strongest, em duelo válido pela quarta rodada do Grupo D da Copa Libertadores. Com muitos reservas, a equipe carioca foi derrotada pelo placar de 1 x 0, mas o que chamou mais a atenção do treinador Fernando Diniz foi a altitude, que segundo o técnico influenciou no resultado.

Fernando Diniz na bronca

O técnico Fernando Diniz lamentou a derrota do Fluminense para o The Strongest, em La Paz, por 1 x 0, e criticou o confronto na altitude. Com o time todo reserva, só o goleiro Fábio entre os que começaram, o comandante justificou a decisão de poupar os titulares pela sequência importante que terá pela frente pela dificuldade dos 3.625m do Estádio Hernando Siles, na Bolívia.

Jogar nesse tipo de altitude é sempre uma coisa quase criminosa. Ninguém está preparado para isso. Os times estão no nível do mar e quando você vem pra cá, é outro esporte. Por isso que os times daqui, em casa, fazem o tanto de pontos que eles fazem historicamente. O River veio jogar aqui na estreia, com o time titular, tomou três e poderia ter tomado mais porque é muito diferente o jogo. E não é só o desgaste físico, o jogo muda completamente. Todo mundo erra passe que não erra no nível do mar. Cai, de maneira drástica, a qualidade do jogo” falou Diniz.

Além disso, Fernando Diniz ressaltou a importância de que não poderia utilizar peças importantes com idade elevada tendo confrontos tão decisivos pela frente.

Como é esse tipo de jogo e, com a maratona de jogos que temos, a sequência que vamos ter com Corinthians e Flamengo, a gente tinha que poupar em algum momento. O melhor momento para poupar era esse, porque o desgaste aqui é desumano. Trazer jogadores aqui como Marcelo, Felipe Melo, Ganso, jogador que têm mais dificuldade de recuperar por causa da idade e estão vindo em uma sequência, não teríamos os caras da maneira adequada no domingo e na quinta provavelmente, não. O planejamento foi pensando na sequência e trazer um time com saúde que conseguiu competir. Erramos muita coisa técnica, acho que suportamos vem os efeitos da altitude. É difícil, os jogadores se desgastaram. Acho que conseguimos desempenhar o máximo e não conseguimos o resultado que queríamos. Agora é olhar para o Corinthians e nas próximas competições“.

Em suma, o próximo adversário do Nense será o Corinthians, pelo Campeonato Brasileiro, no próximo domingo (28), às 16h (horário de Brasília).

Raphael Almeida Raphael Almeida

Jornalista 33 anos. Atualmente sou repórter e comentarista na Web Rádio Bate Fundo Esportivo. Redator no portal Minha Torcida com passagens por Premier League Brasil e Futebol na Veia.