Fernandinho reestreia no Athletico Paranaense com assistência

Na noite desta quarta-feira (20), o Athletico Paranaense goleou o Atlético Goianiense por  4 x 1. No mais, um jogador bem identificado da torcida estreou após 17 anos longe do clube da Arena da Baixada. Logo, Fernandinho retornou a pisar em solo brasileiro, em especial, em Curitiba. 

 Fernandinho participativo no jogo 

Antes de mais nada, Fernandinho entrou na partida por volta dos 20 minutos da segunda etapa. A saber, a partida já se encontrava 3 x 0 para o Athletico Paranaense. Com isso, Felipão optou por fazer algumas mudanças na equipe. Logo, o volante com passagens na Ucrânia e Inglaterra, foi bem participativo. 

Neste ínterim, Fernandinho trouxe qualidade ao meio campo do Athletico Paranaense, e em oportunidades tentou passes longos, que foram recebidos com êxito pelos atacantes do Furacão. No mais, aos 49 minutos, o volante acertou um cruzamento para o gol de cabeça de Léo Cittadini. A saber, o gol com a participação do estreante da noite, rendeu o quarto gol e o fechamento do placar da partida. 

Fernandinho chega a um novo Athletico Paranaense

Certamente, Fernandinho, jogador com experiência com Copa do Mundo e Champions League, está acostumado com pressão. Com isso, o momento que o Athletico Paranaense vive deixou o jogador mais motivado a jogar pela equipe. Aliás, o ex-City tinha propostas no futebol europeu. 

No entanto, o novo Athletico Paranaense, é um clube que participa da Copa Libertadores com frequência. Aliás, desde 2018, disputa com os clubes mais tradicionais do país, os principais campeonatos. A saber, desde esse período o Furacão venceu a Copa Sul-Americana em 2018 e 2021 e a Copa do Brasil em 2019. 

Além disso, o clube possui uma das arenas esportivas mais modernas do futebol brasileiro. A saber, a Arena da Baixada, é o único grande estádio brasileiro fechado. No mais, o estádio onde o Athletico Paranaense manda suas partidas é conhecido como caldeirão. Por fim, o gramado sintético amedronta os clubes rivais. 

 

Ari Júnior, baiano, estudante de jornalismo e amante das histórias e experiências que o futebol proporciona.