Dupla importante desfalca o Athletico Paranaense

O Athletico Paranaense visita o Botafogo no sábado (23), pela 18ª rodada do Brasileirão Serie A. No entanto, a dupla Tómas Cuello e Vitor Roque são desfalques para a equipe de Felipão. A saber, os atacantes estão suspensos após receberem o terceiro cartão amarelo após a vitória por 4 x 1 sobre o Atlético Goianiense na última quarta-feira (20). 

Argentino é peça essencial no time de Felipão 

No mais, após a chegada de Felipão ao comando da equipe do Athletico Paranaense em maio, o argentino Tómas Cuello é peça fundamental. A saber, o treinador experiente gosta da polivalência do meia-atacante. Logo, Cuello é essencial na recomposição da equipe e chega forte no ataque. Além disso, o atleta é um bom finalizador de longa distância. 

Maior contratação da história do clube ainda não se firmou

Antes de mais nada, Vitor Roque é o jogador mais caro da história do Athletico Paranaense. A saber, o atacante chegou por 24 milhões de reais. Portanto, o jovem de 17 anos ainda não se firmou na equipe titular do Furacão. No entanto, com a chegada de Felipão ao comando da equipe, Vitor ganhou mais oportunidades. Porém, ainda disputa posição com Canobbio.  

Felipão confirma time alternativo para a partida no Rio 

Primeiramente, após vencer o Atlético Goianiense, o treinador do Athletico Paranaense, definiu que deve iniciar a partida contra o Botafogo com uma equipe mista. No mais, Felipão tem como tradição conquistar campeonatos de mata-mata. Logo, com o time da Arena da Baixada não está sendo diferente e o foco principal para a temporada são a Copa do Brasil e a Copa Libertadores. 

O Athletico Paranaense pode chegar a melhor campanha da história dos pontos corridos 

Neste ínterim, o Athletico Paranaense chegou aos 31 pontos no Campeonato Brasileiro e se encontra na quarta colocação. Com isso, essa pontuação está bem próxima da melhor campanha do clube no primeiro turno do campeonato de pontos corridos. A saber, em 2013, o rubro-negro curitibano conseguiu conquistar 33 pontos e terminou o turno na segunda colocação. 

 

Ari Júnior, baiano, estudante de jornalismo e amante das histórias e experiências que o futebol proporciona.