O diretor de esportes da Fórmula 1, Ross Brawn, comentou neste final de semana como o esporte em questão se aproximou da criação de uma aerodinâmica totalmente nova para a temporada 2022.

Com a categoria sendo totalmente reformulada para esse ano, desde seus carros ao novo regulamento aerodinâmico, em 2022 a F1 dará um foco a mais na capacidade de corrida dos carros.

Em entrevista dada ao jornal New York Times - Brawn comentou o processo seguido pela equipe de cinco homens liderada por Pat Symonds.

"O que mais foi alterado na última década foi à aerodinâmica e a capacidade de simular o comportamento aerodinâmico dos carros.

Eu diria que uma equipe moderna de Fórmula 1, está provavelmente usando dinâmica de fluidos computacional mais do que a forma empírica de fase isso, que é um túnel de vento. Eles estão usando uma combinação, mas os métodos computacionais se tornam muito mais proeminentes.

Nossa equipe era especializada nessa área de análise e desenvolvimento, então a primeira coisa que fizemos foi construir um modelo computacional de um carro após outro.

Com apoio da Amazon e de outros especialistas, fomos capazes de construir esses modelos e verificar o problema. Em seguida, começamos, uma vez que entendemos o problema e as causas dele, ver como poderíamos mudar o design dos carros para impactar e reduzir essa sensibilidade".

Processo rápido e túnel de vento

Ross Brawn também declarou que esse foi um processo muito rápido, uma vez que os modelos puderam ser deixados em execução durante a noite, onde o mesmo revelou que ainda fora utilizado um túnel de vento de uma equipe para realizar avaliações adicionais. No entanto, não revelou qual fora essa equipe.